8 de junho de 2016

[Resenha] Talvez Nunca Mais Um País




Autor: Flavio P. Oliveira
Editora: Delirium
Ano: 2015
Páginas: 240


"Uma vida de teorias. A humanidade já passou do prazo de validade. Verdade absoluta, e não teoria"


Logo quando terminei as Primeiras Impressões (aqui) de "Talvez Nunca Mais Um País", não vi a hora de dar continuidade na leitura.

O livro é um romance distópico, muito diferente! Sim, podem acreditar, eu classificaria como inusitado, original e poético.

Um Rio de Janeiro devastado pela tragédia. Uma doença avassaladora, Hoosbardo, que mata rapidamente ou, aos poucos, deixa a pessoa deformada. Nada mais é como conhecíamos, um planeta em meio a uma catástrofe.


"Ninguém queria olhar-se no espelho e ver um monstro disforme consumido por chagas após anos tratando do corpo e da saúde exterior. Em uma sociedade apegada à beleza corporal, o mal de Hoosbardo foi mais do que uma doença."


Somente alguns poucos são imunes, e, devido a isso, passam a ser doadores. Nosso protagonista, Miguel, é um doador.

Conhecemos Miguel, seus amigos e seus amores, e, através de seus pensamentos e devaneios, alternando momento presente e passado, Flavio nos coloca na mente do personagem: é como se fosse uma conversa. Ficamos totalmente entregues aos acontecimentos.

Os capítulos são curtos e com alguns trechos que não seguem uma ordem. São passagens do seu passado entre acontecimentos do seu presente. No começo fiquei um pouco confusa, mas não atrapalhou a leitura, pelo contrário, aguçou mais ainda minha curiosidade.




O que achei legal e uma boa sacada do autor é que ele retrata a vida dos sobreviventes, a vida que segue no caos. Em um mundo tão devastado, onde não haveria mais esperanças, dá para sonhar? Fazer projetos futuros? Dá para apostar no amor e na amizade?


"Se consegues pisar em terra firme no fundo do poço, comemore, porque o fundo do poço poderia ser de areia movediça - mais uma das minhas teorias."


Em uma narrativa totalmente original e única, o autor conseguiu me conquistar com seu estilo.

A leitura flui de forma leve e é para ser degustada. A capa faz jus a história. As folhas são amareladas e a fonte em tamanho confortável para uma boa leitura. A diagramação está perfeita e não encontrei erros. Excelente trabalho da editora!


"Talvez ainda viva décadas doando, desacordado, mantido por máquinas sem inteligência controladas por homens ainda menos inteligentes."




Eu adorei a história e o final me surpreendeu bastante. Fiquei com gosto de quero mais!

Enfim, se você está à procura de uma leitura diferente, um estilo poético, doido e único, eis o livro! Recomendo!


"Os sonhos não envelhecem... são substituídos por novos."


Clique aqui e adicione Talvez Nunca Mais Um País no Skoob


Para Adquirir:

22 comentários:

  1. Olá, tudo bem?

    Que delícia de resenha, que livro instigante. Gostei principalmente da ideia de uma doença disforme atacar viciados em aparência, bem interessante.

    Parabéns para você e para o autor.

    Bjss
    Bel

    ResponderExcluir
  2. Bem diferente esse livro, gosto de distopias e essa me parece ser bem diferente da maioria, me deixou curiosa
    beijos

    ResponderExcluir
  3. Eu li esse livro recentemente e gostei muito. O autor inova em uma literatura cheia de indas e vindas, além de uma história romântica, engraçada e nostálgica. Gostei das porcas e das crianças. Fui surpreendida com a escrita de Flavio Oliveira. Recomendo!

    ResponderExcluir
  4. Adoro livros de distopia, não conhecia essa obra e fiquei encantando com sua resenha, achei fantástico. Vai parar na lista de desejados.

    ResponderExcluir
  5. Bem legal sua resenha, parabéns pelo trabalho, mas infelizmente não e uma leitura que me atrai em nada, quem sabe na próxima.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Obrigadoooo pelos elogios, Fernanda. Fico felicíssimo que tenha gostado.
    Espero teus comentários para o meu próximo livro, A Noiva de Papelão.
    :D

    ResponderExcluir
  7. Estou me surpreendendo com os livros cujas histórias se passam no Brasil. Engraçado que todas as distopias que eu li são passadas na Europa, EUA etc. Mas nunca em terras tupiniquins... Estava na hora de aparecerem livros que falem que nós tb sobrevivemos ao caos do futuro... rsrsrrs
    Bjks e sucesso com o blog! =)
    www.mundinhodahanna.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Olá
    Sua resenha é muito boa. O livro parece ser bom mesmo.
    Vou até anotar aqui para uma leitura futura.
    Bj

    ResponderExcluir
  9. Olá
    Gostei da premissa do livro, parece muito bonito, me lembrou ate um autor que li recentemente que conta histórias que poderiam conter o horror do ser humano mas de uma forma tão poética que é dificil não amar.
    Dica anotada
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Olá,

    Não conhecia esse livro mas gostei muito da premissa, adoro romances distópicos que possuem como pano de fundo o Brasil, isso realmente prende muito a minha atenção. Embora eu não tenha lido o antecessor, a curiosidade para ler ambos só aumenta. Espero em breve poder embarcar nessa leitura.

    Abraços
    colecoes-literarias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bem?
    Quando eu li romance, imaginei que fosse um romance clichê do qual já estamos acostumados. Mas lendo a resenha toda eu percebi que tem muito mais que isso. A história me pareceu muito interessante, adoro essa coisa de devastações, catástrofes, e epidemias, com certeza eu irei gostar desse livro e já até anotei o nome do livro para pesquisar nas livrarias.
    Parabéns pelo seu blog e pela resenha.
    Beijos :*

    ResponderExcluir
  12. Achei o tema bem interessante, uma história forte, que me pareceu muito bem escrita. Vou procurar para leitura. Beijo!

    ResponderExcluir
  13. Oi, Fernanda
    Adorei a premissa do livro e sua descrição dele.
    Adoro distopia e imaginar uma narrativa poética para esse gênero, parece bastante inovador.
    Gostaria de ler um dia, pois gostei da dica.

    ResponderExcluir
  14. Olá Fernanda,
    é sempre uma boa surpresa ver uma resenha de um livro Nacional, gostei bastante da premissa do livro e adoro distopias. Dica anotada, não sei quando poderei ler, mas...

    Bjs!
    Fadas Literárias

    ResponderExcluir
  15. Oie! Achei bem bacana por ser um romance distópico e não somente uma distopia. Fora que por passar aqui no RJ já me deixou ainda mais curiosa. Curti!
    Bjk
    www.viciadosemleitura.blog.br

    ResponderExcluir
  16. Oi
    Tudo bom?
    Adoro distopias, apesar de fazer um tempo que não leio, mas essa parece ser bem diferente, a começar por se passar no RJ!
    Fiquei bem curiosa depois de ler sua resenha, vou procurar para ler em breve!
    Bjos

    Every Little Book

    ResponderExcluir
  17. uau....

    adorei.....

    amo distopia e essa parece ser ótima...

    ótima resenha, já adicionei à minha lista...

    bjs

    ResponderExcluir
  18. Oie Fernanda!
    Eu ainda não conhecia o livro, mas fiquei muito curiosa, isso porque eu gosto muito de distopias, acho que elas nos mostram uma critica a nossa sociedade cheia de defeitos, para que possamos refletir e melhorar.
    Pelo que entendi, a critica dessa é a vaidade excessiva.
    Beijinhos
    Anna - Letras & Versos

    ResponderExcluir
  19. Eu sempre fico com curiosidade de ler esse livro do Flávio, meu único empecilho é a narrativa poética. Eu me travo, não consigo ler. Ainda mais distopia! Graças aos céus existem inúmeras pessoas no mundo, gostos diversos e sempre tem alguém que gosta do estilo que escrevemos. Fico feliz que vc se identificou com o livro dele.
    Beijão, Mari

    ResponderExcluir
  20. Olá, adoro livros nacionais e já tinha visto algo sobre esse. Parece ser bem bacana. Vou anotar a dica para conferir também!

    ResponderExcluir
  21. Oie
    bem legal sua resenha e parece ser um livro super interessante apesar de não ser bem meu gênero de leitura, já conhecia antes e quem sabe um dia eu de uma chance

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Olá Fernanda!!!
    Eu leio muito pouco distopias, pois sempre me parece praticamente o mesmo enredo e isso acaba fazendo com que eu dispense algumas distopias.
    O enredo é muito interessante e pelo que vi o autor saiu daquela mesmice distópica, seria um livro que eu talvez arriscaria em um momento mas não agora.
    Parabéns pela resenha e até uma próxima o/

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir

© Pacote Literário ♥ 2016 - Todos os direitos reservados. Personalizado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo