12 de setembro de 2016

[Resenha] 100 Dias de Felicidade


100 DIAS DE FELICIDADE
Autor: Fausto Brizzi
Editora: Suma das Letras
Ano: 2014
Páginas: 312


Sinopse: "Não tenho nenhum feito ou mérito para ser lembrado na posteridade. Para justificar uma placa de mármore em um edifício. Uma placa diante da qual alguém passe e diga: 'Vou ver rapidinho na Wikipédia quem era esse Battistini!' Ainda assim, tenho uma mulher e dois filhos que amo, amigos maravilhosos, um time de garotos que dariam a vida por mim. Cometi alguns erros, farei outros ainda, mas também participei da festa. Eu também estava lá. Em um canto, talvez; eu não era o aniversariante, mas estava lá. A única tristeza foi ter que descobrir que vou morrer para começar a viver."Esta é a história de Lucio Battistini, apaixonado pelo time de polo aquático que treina e pela família: a mulher e os dois filhos pequenos. É a história de como ele viveu os últimos 100 dias de vida com o "amigo Fritz". E de como, contra todas as probabilidades, aqueles foram os melhores dias de toda a sua vida.Fausto Brizzi, roteirista e diretor de cinema, ganhado do Prêmio David di Donatello, em 100 dias de felicidade mistura amor e dor, ficção e franqueza para explicar o sentido de viver e o de morrer, em uma narrativa hilariante e inspiradora.



O livro nos conta a história de Lucio, treinador de um time de polo aquático que quase nunca vence, marido de Paola, por quem é absolutamente apaixonado e com quem tem dois filhos.

Sua vida vai muito bem, até descobrir que tem uma doença grave e os médicos lhe darem 100 dias de vida. É justamente o que justifica o título do livro e o que veremos em suas páginas.

"Acho que Deus no sétimo dia não saiu de férias. Ele inventou os avós e, ao perceber que se tratava de sua criação mais genial, tirou um dia de folga para aproveitá-lo com eles."

Mas não imagine que se trata de um livro triste, dramático e que coloque o leitor para baixo! Muito pelo contrário, o personagem é muito engraçado e nos faz refletir bastante sobre a vida através dos seus mais diversos comportamentos durante esses 100 dias.




Narrado em primeira pessoa, o autor coloca tanta realidade em sua escrita, que é impossível não se emocionar em alguns trechos, é claro! Mas a personalidade de Lucio é incrível, leve na maioria das vezes e sentimental, profunda, em outras.


"Não sei por que fiz isso. Aliás, eu sei. Porque sempre quis fazer. Desde o dia seguinte ao que aceitei o emprego. Às vezes, os problemas nos dão uma força que nunca tivemos. "


Lucio é apaixonado por inventores e costuma atribuir o protótipo ou as ideias iniciais de toda e qualquer invenção a Leonardo da Vinci. Esse ponto parece um detalhe bobo, mas garante boas risadas durante a leitura.

A história se passa na Itália e traz alguns detalhes dos costumes e da culinária desse país tão fantástico que tenho vontade de conhecer!

O livro foi uma grande surpresa para mim, pois, pelo título, eu imaginei que se tratava de mais um livro sem graça de autoajuda e me surpreendi com uma história bem real, super bem escrita, com questões familiares importantes e muito humor.



"A lista pode ser infinita, cada um de nós já viveu milhares de últimas vezes sem saber. Aliás, o bom da brincadeira é justamente isso. Não saber. Mas se, como no meu caso, você sabe muito bem quais são as últimas vezes, as regras de repente, mudam. Tudo ganha um peso e uma importância diferentes."


O final do livro é surpreendente, mas não direi nada sobre ele para não dar spoiller. Só garanto que as últimas páginas são emocionantes!

A edição da Editora Suma de Letras está impecável, com páginas em tom bege claro que proporcional uma leitura confortável. A capa tem tudo a ver com o livro e tem um viés divertido condizente com o que o livro traz. Os capítulos têm títulos aleatórios e, a partir de quando ele se descobre com a doença, são divididos pelos dias que faltam para acabarem os 100 dias de felicidade.


Recomendo para quem curte uma história leve, fluida, emocionante e com pitadas de humor.





Clique aqui e adicione 100 Dias de Felicidade no Skoob



8 comentários:

  1. Oi Karla!

    Eu costumo me interessar bastante por histórias assim. mas eu fico aqui pensando... Por mais que seja engraçada, bem humorada, há um fundinho triste, né? 100 dias de vida parecem tão poucos para todas as coisas que a gente planeja na vida! Imagino que por se passar na Itália deve citar várias comidinha gostosa, rs. Curiosa para saber esse final surpreendente.

    Beijo!
    http://www.roendolivros.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Karla!
    Faz tempo que esse livro está nos meus desejados. Lembro que quando vi a capa e o título me pareceu muito livro de auto ajuda. Hahaha Mas quando li as primeiras resenhas bateu aquela curiosidade de saber mais um pouquinho sobre ele.
    Gosto bastante da temática, acho que o livro tinha tudo pra ficar com uma cara de tristeza e acho super bacana o fato do autor ter conseguido dar leveza à trama. Lucio parece ser o tipo de personagem que cativa demais!
    Ainda não sei quando lerei, mas sinto que vou gostar muito da história!
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi, Karla!
    Realmente, o título remete inicialmente como se fosse um autoajuda, mas bom ler a sua resenha agora e saber que não é nada disso e muito pelo contrário, rs. Livros com temáticas de doenças sérias e graves já tem um clima naturalmente pesado por si próprio, mas muito bom saber que, apesar disso, o autor conseguiu passar leveza com seu personagem e divertir o leitor ao mesmo tempo em que, porém, não deixa de emocioná-lo também. Não é bem o meu estilo de leitura, talvez se o visse aleatoriamente na internet ou livraria eu não quisesse lê-lo, mas depois de sua resenha, vou pensar com carinho em dar uma chance à leitura, sim, valeu mesmo a dica!
    Beijos!

    ♥ Sâmmy ♥
    ♥ SammySacional ♥

    ResponderExcluir
  4. Olá,
    Gostei bastante da premissa do livro e fiquei encantada com sua resenha. Parece ter sido uma leitura muito agradável e proveitosa.
    Estou bastante curiosa para descobrir o que Lucio faz nesses 100 dias sejam de felicidade. Também quero muito conhecer a Itália e espero que a trama tenha sido bem ambientada para me dar mais vontade ainda!

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Olá Karla!
    Já tinha visto esse livro, mas ainda não tinha ouvido falar nada a respeito dele.
    Gostei muito da premissa e um dos pontos interessantes é a história se passar na Itália, que é um dos muitos lugares que eu gostaria de conhecer.
    Fico feliz por saber que a narrativa é bem real e incrível. Já coloquei na minha lista de desejados.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Olá, Karla! Concordo com você: à primeira vista este livro sempre me pareceu de Autoajuda, porém com sua resenha fico agora com uma outra impressão sobre ele! Só por saber que o personagem principal sabe que seus 100 dias serão os últimos e mesmo assim temos uma história cheia de humor, já me agrada! (Eu, particularmente, ficaria doida, mas tudo bem! rsrs) Seria sim um livro bem interessante para a leitura! ;)
    Parabéns pela resenha!

    Bjs,
    Yohana Sanfer
    http://www.papelpalavracoracao.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oii!
    Confesso que também achava que o livro era daqueles de autoajuda bem chatinhos, viu. Mas me surpreendi com o que o livro traz. E o melhor de tudo é saber que se passa na Itália, nunca li nada ambientado nesse país. Gostei! *-* A capa não é chamativa, ainda bem que li sua resenha, quero conferir a obra.
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Karla, tudo bem?
    Não conhecia esse livro, mas acredito que me emocionaria. Acompanhar essa jornada de 100 dias com Lucio deve ser nostálgico, mas cheia de aprendizagem. É muito bom quando o livro nos surpreende, né?
    Pela capa e título não leria, mas depois da sua resenha eu me interessei sim. Valeu pela dica! Beijos!

    ResponderExcluir

© Pacote Literário ♥ 2016 - Todos os direitos reservados. Personalizado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo