18 de janeiro de 2017

Um pouquinho de Mario Quintana



A VIDA

"Depois de muitas quedas, eu descobri que, às vezes, quando tudo dá errado, acontecem coisas tão maravilhosas que jamais teriam acontecido se tudo tivesse dado certo. 
Eu percebi que quando me amei de verdade pude compreender que, em qualquer circunstância,  eu estava no lugar certo, na hora certa.
Então pude relaxar... pude perceber que o sofrimento emocional é um sinal de que estou indo contra a minha verdade.
Parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.
Desisti de querer ter sempre razão e com isso errei muito menos vezes.
Desisti de ficar revivendo o passado e de me preocupar com o futuro. Isso me mantém no presente, que é onde a vida acontece.
Descobri que na vida a gente tem mais é que se jogar,  porque os tombos são inevitáveis.
Percebi que a minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando eu a coloco a serviço do meu coração,  ela se torna uma grande e valiosa aliada.
Também percebi que sem amor, sem carinho e sem verdadeiros amigos a vida é vazia e se torna amarga.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver,  apesar de todos os desafios,  incompreensões e períodos de crise. É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.
Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo..."



MARIO QUINTANA foi um importante escritor, jornalista e poeta gaúcho. Nasceu na cidade de Alegrete (Rio Grande do Sul) no dia 30 de julho de 1906. Trabalhou também como tradutor de importantes obras literárias. Com um tom irônico, escreveu sobre as coisas simples da vida, porém buscando sempre a perfeição técnica.Trabalhou em vários jornais gaúchos. Traduziu Proust, Conrad, Balzac, e outros autores de importância. Em 1940, lançou a Rua dos Cataventos, seu primeiro livro de poesias. Ao que seguiram Canções (1946), Sapato Florido (1948), O Aprendiz de Feiticeiro (1950), Espelho Mágico (1951), Quintanares (1976), Apontamentos de História Sobrenatural (1976), A Vaca e o Hipogrifo (1977), Prosa e Verso (1978), Baú de Espantos (1986), Preparativos de Viagem (1987), além de várias antologias.


7 comentários:

  1. Adoro o Mário, é fonte de inspiração. ����

    ResponderExcluir
  2. Que tudo este post!
    Sou apaixonada pelo Mario Quintana <3

    ResponderExcluir
  3. Oi Fernanda, tudo bem?
    Que texto lindo! Vou até copiar pra deixar no meu caderninho pra sempre que eh quiser lê em estar lá.
    Beijos
    [SORTEIO] Aniversário de 1 Ano: Livro - Perdida
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  4. Quem derá um dia escrever tão bem quanto Mário Quintana!!!!

    ResponderExcluir
  5. Que lindo este texto!
    Mário Quintana realmente foi um ótimo autor. Escreveu vários textos inspiradores!

    http://vicioseliteratura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Que lindo texto. Engraçado que esses dias estava falando disso mesmo,sobre as coisas que deram errado e que trouxeram fatos que jamais teriam acontecido se tivesse dado td certo... Mario Quintana sempre fonte de inspiração pra todos nós. :)
    Bjks!
    www.mundinhodahanna.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Oii!
    Ahhh adoro ele ♥ Textos sempre livros e profundos! Amei esse ♥

    Beijão!
    http://romantizandobook.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

© Pacote Literário ♥ 2016 - Todos os direitos reservados. Personalizado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo