21 de abril de 2017

[Resenha] Somos Todos Decoradores


SOMOS TODOS DECORADORES - O DIA A DIA DE UMA ARQUITETA
Autora: Cinthia Liberatori
Editora: Dash
Ano: 2017
Páginas: 120

Sinopse: Com seu jeito expansivo, apaixonada pelo o que faz e sempre a mil por hora, Cinthia foi relatando suas experiências na profissão e com elas montando o fascinante mosaico que compõe o dia a dia de todos que se dedicam ao ofício de materializar o sonho mais acalentado por todos nós: a casa da gente. Com humor, sinceridade e perspicácia Cinthia abre o jogo desse lado pouco conhecido e dificilmente divulgado da profissão. Em suas crônicas ela conta situações muito comuns na rotina de quem está na área. As rusgas com o engenheiro, os melindres entre os fornecedores e o cliente, as saias-justas que certos pedidos causam são alguns dos temas abordados. SOMOS TODOS DECORADORES é uma obra que lança um novo olhar para tão fascinante profissão. Quem já contratou alguém para construir, reformar ou decorar também vai rir, talvez até de si mesmo, por se ver retratado em algumas das peripécias da Cinthia. (Maria Helena Pugliesi - Jornalista/editora na Editora Abril e Jornal Estado de São Paulo).




Olá! Estou de volta com mais uma resenha. Trago para vocês as minhas impressões sobre o livro “Somos todos decoradores: o dia a dia de uma arquiteta”, da autora Cinthia Liberatori.

Essa é provavelmente a mais difícil resenha que já fiz. Em primeiro lugar, porque o livro é de difícil classificação: manual, coletânea de crônicas, chick lit, autoajuda? Em seguida, porque não consegui me vincular à obra.

Formada em Arquitetura, Cinthia escreve uma série de reflexões sobre o seu trabalho como decoradora, as dificuldades e situações incomuns que enfrenta em seu dia a dia. 


Concordo que há certos itens de decoração bastante caros, mas eles fazem parte do prazer de viver com estilo e personalidade. Não se pode duvidar: peças assim sempre fazem diferença. 


As crônicas deixam claro o cuidado da Cinthia na escolha de fornecedores, materiais, peças para os seus projetos nos quais pretende se envolver. Ao mesmo tempo, deixa uma série de opiniões com intenção cômica.

Ele disse: “Venho com minha banda, vestido com minha calça de couro, vinil, tá? E vamos arrepiar!” Arrepiada ia ficar eu de ver o sujeito que tinha pouco mais de 1,60 metro de altura, cabelo meio ruivo, tipo o palhaço Bozo, vestido de roupa de vinil preto brilhante. 

Acredito que seja esse o maior pecado do livro. Alguns trechos podem ser considerados preconceituosos, como comentários sobre as novelas nacionais, mulheres que falam de modo sedutor e sobre as pontas de estoque (embora a autora comece dizendo não ter preconceitos). Não me parece preconceito de verdade, apenas uma tentativa malsucedida de humor.

A obra é voltada para um público específico. Pessoas que se interessam por decoração não encontrarão fotos de projetos, nem algo que o valha, mas uma coletânea de experiências de quem trabalha na área há muitos anos e que quer partilhar o lado pouco glamoroso da profissão. 



Para finalizar, quero parabenizar a autora pelo projeto gráfico do livro. Fiquei encantada com as ilustrações da Suppa, virei fã!

Beijinhos e até a próxima!!








Clique aqui e adicione Somos Todos Decoradores no Skoob

[Resenha] Acampamento de Inverno para Músicos (nem tão) Talentosos


ACAMPAMENTO DE INVERNO PARA MÚSICOS (NEM TÃO) TALENTOSOS
Autora: Clara Savelli
Editora: Amazon BR
Ano: 2016
Páginas: 214
E-book cedido em parceria com a autora
Sinopse: Amanda foi arrastada pela melhor amiga para passar um mês em um Acampamento para Músicos em Teresópolis, cidade serrana do Rio de Janeiro. O sítio do acampamento é isolado e, ainda que pense nisso constantemente, Amanda não tem como fugir. Tudo bem que ela perde um pouco da vontade de fugir quando conhece Bruno, monitor do Acampamento que também não parece estar tão empolgado com o fato de ter que passar um mês trancafiado naquele lugar. E já que não pode fugir, por que não aproveitar tudo que for possível? Entre garotos, segredos e muita música, Amanda descobre que é mais talentosa do que pensa e que passar um mês trancafiada em um sítio isolado pode não ser tão ruim assim. Especialmente quando o sítio tem piscina aquecida, academia, água quente e um monitor lindo daqueles.





De autoria da parceira do blog, Clara Savelli, o livro me chamou a atenção pela simplicidade da capa e pela extensão do nome. À primeira vista, fiquei curiosa por saber que acampamento seria este e, claro, quem seriam esses músicos "nem tão" talentosos.

Vamos descobrir?

O livro nos conta a história de Amanda, que tem 17 anos e, "por livre e espontânea pressão" de sua amiga Lila, foi passar as férias em um acampamento para músicos, na cidade de Teresópolis, estado do Rio de Janeiro.

Amanda tem habilidade com a flauta, mas no acampamento é obrigada a se inscrever em mais uma disciplina e, após muitas dúvidas, escolhe também canto.

"(...) rezando em silêncio para não ter feito a pior escolha da minha vida. Correção: a segunda pior escolha da minha vida. Ter vindo para o Acampamento já tinha sido a pior."


Nossa personagem principal logo desperta a atenção de um dos monitores, Bruno, que faz de tudo para conseguir se aproximar dela.

As regras do acampamento proíbem o envolvimento dos monitores com os alunos, sobretudo com menores de idade e, por isso, o relacionamento dos dois é mantido em segredo, inclusive para Lila, sua melhor amiga.

Lila, por sua vez, conhece Gustavo, que logo a encanta e, com poucos dias, estão apaixonados. Gustavo tem um amigo, Eduardo, que Amanda acha bem estranho inicialmente.

Gustavo, Lila e Eduardo se divertem bastante às custas de Amanda, fazendo piadas para que ela se animasse em estar no acampamento.

Cantar em cima da cadeira na sala de aula de canto, ficar constrangida em cantar no karaokê (e dançar) em cima do palco e passar mal por excesso de bebida (que mais tarde o leitor descobre que não era apenas isso) são apenas algumas das coisas que acontecem nessa temporada da vida de Amanda.

Amanda descobre que não pode confiar em todos, passa por uma humilhação e é ajudada por vários amigos. Com isso, ela vai descobrir que nem todos são tão "bonzinhos" quanto aparentam e, no desenrolar do livro, várias situações põem à prova os valores e o caráter dos personagens.

"-(...) Pior, Leo, ele tentou me beijar - ela continuou e seus olhos se encheram de lágrimas. - E ele sabia que eu estava com você. E na hora eu repeti isso para ele."


O melhor da história é que Amanda se aproxima de pessoas muito legais, que tornam aqueles dias bastante proveitosos e agradáveis a ela.

Com narração em primeira pessoa por Amanda, a escrita da autora é leve, fluida e se desenvolve de maneira a fazer com que o leitor esteja sempre curioso pelos próximos acontecimentos.

Gostei bastante da dinâmica do acampamento estabelecida pela autora. Da forma como foi colocada, ficou bastante crível e fácil de se imaginar os acontecimentos, tais como festas de diferentes tipos com bebidas "contrabandeadas", noites de karaokê e, até mesmo, a riqueza de detalhes da rotina dos estudantes.

É claro que o romance impera na trama, mas o livro também traz grandes lições sobre amizade, atenção, ajudar aos outros e confiar em si mesmo.

"Ficamos abraçados não sei quanto tempo naquele corredor e eu fiquei com medo dele conseguir ouvir as batidas do meu coração."


Recomendo a quem deseja um romance bem escrito, com ótimo enredo e de rápida leitura.


Para adicionar "Acampamento de inverno para músicos (nem tão) talentosos" no Skoob, clique aqui.


20 de abril de 2017

[Entrevista] Isabelle Bissoli

Olá, leitores queridos!

No post de hoje, o Blog Pacote Literário traz uma entrevista especial com a autora Isabelle Bissoli!



Vamos conhecer um pouquinho sobre ela?!




1 - Quem é Isabelle Bissoli? 


R: Isabelle Bissoli é uma garota muito sonhadora que inventa história antes mesmo de aprender a ler.
Atualmente participo de 8 antologias (a 9º está á caminho),  estou publicando o meu primeiro livro e escrevo para o site da Capricho e participo do clube do livro alem de fazer três cursos técnicos: Administração, Comércio e Secretariado.


2 - Quando e como começou a escrever?

R: Desde que me entendo por gente. Minha mãe sempre lia história para mim e os meus irmãos a noite até que chegou uma hora que eu queria inventar as minhas e foi assim que comecei. Deixamos os livros impressos para dar asas a minha imaginação.
Toda brincadeira que iríamos fazer tinha uma história que eu inventava por trás.


3 - Tem algum autor que considere uma referência para o seu trabalho como escritora?

R: Sim, vários, mas a principal é a Stephenie Meyer.


4 - Fale um pouco sobre “Seven Days – Uma segunda chance de morrer”. 

R: É um livro que traz muito suspense, mistério e fantasia.
Fala sobre uma garota que acorda em Seven Days e descobre que morreu mas que pode viver uma vida como alma se arrebatar sete almas em sete dias antes dos outros 6 participantes alem de que a cada alma uma parte da sua memória voltará E só para piorar: ela anda tendo sonhos com uma menina chamada Rose que já esteve ali.


Primeiras Impressões aqui

5 - Tem algum personagem favorito em algum de seus livros ou um com quem mais se identifique?

R: O meu personagem favorito de Seven Days com certeza é o Nico, embora ele não apareça tanto assim.


6 - E quanto às características dos personagens, você se inspirou em alguém que conhece?

R: Na verdade não, eles apenas nasceram para mim sabe? Embora eu tenha feito algumas homenagens para algumas pessoas na minha vida como: O Nico tem o cabelo cacheado por causa do meu irmão (embora eles não sejam parecidos) e uma das 6 participantes se chama Mary por causa minha mãe.


7 - Qual o seu próximo projeto?

R: Atualmente eu estou escrevendo vários livros ao mesmo tempo porém pretendo publicar o mais breve possível o: “Os meus quinze anos” que é um livro que eu terminei á um tempo já (3 anos) e que fala justamente sobre essa fase da vida de um adolescente.


8 - Deixe um recadinho aos nossos leitores.

R: Obrigada por lerem até aqui e lembrem-se: “Se for para viver então que seja a vida dos seus sonhos”.




Isabelle, o Blog Pacote Literário agradece imensamente pela entrevista concedida e deseja muito sucesso em sua carreira como escritora, pois talento você tem sobra!!!






19 de abril de 2017

[Resenha] A Turma do Santos


A TURMA DO SANTOS - Esquadrão Mirim
Autor: Bruno Godoi
Editora: Coerência
Ano: 2016
Páginas: 176

Livro cedido em parceria com a Editora

Sinopse: Quando não está na televisão, Santos lidera um grupo de crianças detetives. É o esquadrão mirim, com alunos treinados na arte da investigação.E o esquadrão acaba de ser convocado. A secretaria de ensino de Trotópolis está com problemas, e apenas a turma do Santos pode solucionar.Roubo de provas na sala dos professores, xixi sem descarga no banheiro da garagem, pegadas na grama e chute no muro do pátio. Tudo isso são indícios de molecagem na escola.Será que a turma do Santos conseguirá localizar os infratores da escola?



A Turma do Santos é a história de uma grande aventura, protagonizada pelo Santos, personagem largamente conhecido da TV brasileira; que junto a uma galerinha de amigos estudantes, procura desvendar situações de bagunça e comportamentos inadequados de outros alunos, das escolas que pedem socorro.



Eles formam o destemido Esquadrão Mirim, que, quando acionado, prontamente se mobiliza para conhecer os problemas da escola em apuros. Santos, como comandante da turma, levanta todas as informações das dificuldades pelas quais o local está passando; contata seus ajudantes; distribui e delega atividades investigativas e traça e discute as estratégias de ação.

A aventura é agitada e cheia de enigmas para a garotada desvendar. Os suspeitos estão à solta e não podem desconfiar da investigação, por isso Santos, o mestre dos disfarces, usa toda sua criatividade para se infiltrar entre os suspeitos e não ser notado. O resto da turma tenta agir da mesma forma, inspirados pelo comandante do esquadrão.



Eles percorrem toda escola em busca de pistas; analisam vestígios e conversas estranhas, tentando montar o quebra-cabeça. Mas as molecagens ocorridas não são a única preocupação do pessoal: eles têm de dar conta de seus trabalhos escolares também.

É a maior correria e nem tudo deve ser o que aparenta; o óbvio nem sempre é o melhor caminho ou a verdadeira solução do problema. Ainda bem que a turma tem o Santos no comando da operação, e ele não vai medir esforços para alcançar a verdade, sem acusar inocentes.

Ao final, uma reviravolta surpreende a todos, graças à perspicácia do Santos. A turma percebe o valor e força da união, do trabalho em grupo, para que todos possam alcançar os objetivos.



A história é voltada ao público infanto-juvenil, com um enredo bem legal e totalmente adequado à faixa etária. A linguagem, às vezes é informal, dando leveza ao texto, mas em sua maior parte não é coloquial, primando por uma escrita bem correta.

Gostei da obra e recomendo para presentear à garotada.




Clique aqui e adicione A Turma do Santos no Skoob
Para adquirir: Editora Coerência


18 de abril de 2017

Um pouquinho de Luís Fernando Veríssimo




Minhas Férias


"Eu, minha mãe, meu pai, minha irmã (Su) e meu cachorro (Dogman) fomos fazer camping. Meu pai decidiu fazer camping este ano porque disse que estava na hora de a gente conhecer a natureza de perto, já que eu, a minha irmã (Su) e o meu cachorro (Dogman) nascemos em apartamento, e, até cinco anos de idade, sempre que via um passarinho numa árvore, eu gritava “aquele fugiu!” e corria para avisar um guarda; mas eu acho que meu pai decidiu fazer camping depois que viu os preços dos hotéis, apesar da minha mãe avisar que, na primeira vez que aparecesse uma cobra, ela voltaria para casa correndo, e minha irmã (Su) insistir em levar o toca-disco e toda a coleção de discos dela, mesmo o meu pai dizendo que aonde nós íamos não teria corrente elétrica, o que deixou minha irmã (Su) muito irritada, porque, se não tinha corrente elétrica, como ela ia usar o secador de cabelo? Mas eu e o meu cachorro (Dogman) gostamos porque o meu pai disse que nós íamos pescar, e cozinhar nós mesmos o peixe pescado no fogo, e comer o peixe com as mãos, e se há uma coisa que eu gosto é confusão. Foi muito engraçado o dia em que minha mãe abriu a porta do carro bem devagar, espiando embaixo do banco com cuidado e perguntando “será que não tem cobra?”, e o meu pai perdeu a paciência e disse “entra no carro e vamos embora”,, porque nós ainda nem tínhamos saído da garagem do edifício. Na estrada tinha tanto buraco que o carro quase quebrou, e nós atrasamos, e quando chegamos no lugar do camping já era noite, e o meu pai disse “este parece ser um bom lugar, com bastante grama e perto da água”, e decidimos deixar para armar a barraca no dia seguinte e dormir dentro do carro mesmo; só que não conseguimos dormir, porque o meu cachorro (Dogman) passou a noite inteira querendo sair do carro, mas a minha mãe não deixava abrirem a porta, com o medo de cobra; e no dia seguinte tinha a cara feia de um homem nos espiando pela janela, porque nós tínhamos estacionado o carro no quintal da casa dele, e a água que o meu pai viu era a piscina dele e tivemos que sair correndo. No fim conseguimos um bom lugar para armar a barraca, perto de um rio. Levamos dois dias para armar a barraca, porque a minha mãe tinha usado o manual de instruções para limpar umas porcarias que meu cachorro (Dogman) fez dentro do carro, mas ficou bem legal, mesmo que o zíper da porta não funcionasse e para entrar ou sair da barraca a gente tivesse que desmanchar tudo e depois armar de novo. O rio tinha um cheiro ruim, e o primeiro peixe que nós pescamos já saiu da água cozinhando, mas não deu para comer, e o melhor de tudo é que choveu muito, e a água do rio subiu, e nós voltamos pra casa flutuando, o que foi muito melhor que voltar pela estrada esburacada; quer dizer que no fim tudo deu certo."

Retirado do livro "O Santinho", publicado no Rio de Janeiro, pela Editora Objetiva, em 1996



Luís Fernando Veríssimo nasceu em 1936, em Porto Alegre, RS e carrega um leque de profissões, dentre elas, cartunista, roteirista e, claro, escritor.Com mais de 60 obras publicadas, se destacou por "Ed Mort e outras histórias", "O humor nos tempos do Collor", escrito em conjunto com Jô Soares e Millôr e, sobretudo, pelas engraçadíssimas histórias do analista de bagé, seu personagem mais famoso e que lhe rendeu dois livros: "O analista de Bagé" e "Outras histórias do analista de Bagé".Filho do também escritor Érico Veríssimo, é um dos autores contemporâneos mais importantes do Brasil.



17 de abril de 2017

[Resenha] O Ceifador


O CEIFADOR - SCYTHE VOL. 1
Autor: Neal Shusterman
Editora: Seguinte
Ano: 2017
Páginas: 448

Livro em parceria com a Editora
Sinopse: A humanidade venceu todas as barreiras: fome, doenças, guerras, miséria... Até mesmo a morte. Agora os ceifadores são os únicos que podem pôr fim a uma vida, impedindo que o crescimento populacional vá além do limite e a Terra deixe de comportar a população por toda a eternidade. Citra e Rowan são adolescentes escolhidos como aprendizes de ceifador - papel que nenhum dos dois quer desempenhar. Para receberem o anel e o manto da Ceifa, os adolescentes precisam dominar a arte da coleta, ou seja, precisam aprender a matar. Porém, se falharem em sua missão ou se a cumplicidade no treinamento se tornar algo mais, podem colocar a própria vida em risco.




O Ceifador, lançamento da Editora Seguinte desse mês, detonou todo meu alicerce literário. Sei que ainda estamos no começo do ano, mas de longe a melhor leitura que realizei até então.

Esqueça tudo que sabe sobre a humanidade dos tempos atuais e embarque em um mundo governado por uma inteligência artificial denominada Nimbo-Cúmulo.

Estamos na Era da Imortalidade, não há doenças, pobreza, injustiças: todos possuem as mesmas oportunidades, comida e conforto. E mais, ninguém morre, pois a morte também foi vencida. 

Pessoas não envelhecem, elas podem rejuvenescer de tempos em tempos para a idade que desejarem e se, por acaso, sofrem ou mesmo se submetem a um acidente fatal, são revividas em centros especializados para isso.


No que concernia à raça humana, não havia mais o que aprender. Nada a decifrar sobre a nossa existência. O que significava que nenhuma pessoa era mais importante do que qualquer outra. Na verdade, no esquema geral das coisas, todos era igualmente inúteis."

Mas, como nem tudo é perfeito, a população começa a crescer cada vez mais, causando os efeitos de uma super lotação. Com o intuito de conter esse problema surgem os Ceifadores, uma organização treinada e com permissão para "coletar" pessoas. 

Para ser um ceifador é preciso abdicar de tudo, de sua vida antiga, sua família, bens materiais e se dedicar aos propósitos da Ceifa. É necessário cumprir uma cota de coletas, escolher aleatoriamente "os coletados", sem discriminação, seguir e respeitar os dez mandamentos de um ceifador.

Vamos acompanhar a trajetória de Citra Terranova e Rowan Damisch, ambos escolhidos pelo renomado Ceifador Faraday, como aprendizes de ceifadores. 

Apesar dos dois não terem nenhum interesse na função, acabam aceitando o convite e partem para o treinamento.


"O caráter sagrado da lei... e o bom senso de saber quando ela deve ser quebrada."

Mas, novamente, como nem tudo é perfeito, mesmo com tudo organizado e com as leis, a imoralidade permanece até mesmo entre os ceifadores e cabe a cada um deles saber até onde seguir todos os mandamentos da Ceifa, ou mesmo, seguir seus próprios caminhos, sejam qual for.

Ceifadores são respeitosos e devem ter compaixão dentro da sua função, mas será que são todos assim?

O mundo criado pelo autor é fascinante! E quando comecei a leitura não pensei o quanto iria me conectar nela. 

É curioso perceber que algumas coisas, mesmo em um mundo tão diferente e quase que perfeito, não mudam. As pessoas não possuem mais o medo da morte natural, mas temem ser coletadas, por isso, tratam os ceifadores como celebridades, ou seja, isso acaba criando certa vaidade em alguns.


"Não era de admirar que as pessoas fizessem de tudo para agradar os ceifadores. A esperança diante do medo é a motivação mais forte do mundo."

A Nimbo-Cúmulo cuida da humanidade como uma mãe; não há nada que ela não saiba, porém, como não pode intervir na Ceifa, intrigas, desonestidade e jogos políticos passam a ocorrer no meio. Semelhanças com nosso mundo atual são bem perceptíveis.

A distopia é muito bem construída e alucinante, com personagens incríveis. Não só Citra e Rowan te conquista, como o próprio ceifador Faraday, a ceifadora Curie e tantos outros, que você vai amar ou odiar.

Narrado em terceira pessoa, temos ainda, ao começo de cada capítulo uma parte dos diários de alguns ceifadores, achei o máximo isso, deu pra sentir um pouco mais do que é ser um ceifador e a diferença entre cada um deles.


"O mais desejo para a humanidade não é a paz, o consolo ou a alegria. É que ainda morramos um pouco por dentro toda vez que testemunhemos a morte de outra pessoa. Pois só a dor da empatia nos manterá humanos. Nenhum Deus vai poder nos ajudar se algum dia perdemos isso."

O autor proporciona uma leitura dinâmica, eletrizante, cheia de reviravoltas e muitos acontecimentos. Eu fiquei viciada!!! Não dá pra chegar ao fim e não pensar no que vem depois.

Recomendo muito para os fãs de distopias, essa vai entrar para as favoritas!! E para aqueles que não curtem muito, também recomendo, aventurem-se, podem acabar fisgados!




Clique aqui e adicione O Ceifador no Skoob


16 de abril de 2017

[Lançamentos] Editora Coerência - Abril/2017


Oie!


Mais uma vez venho lhes apresentar os lançamentos da Editora Coerência, que é nossa parceira nesse primeiro semestre de 2017! 

Nesse mês de abril a editora conta com três ótimos lançamentos, vamos conhecê-los?


A VILA DOS PECADOS
Autora: Soraya Abuchaim

Sinopse: Final do século XIX. Enquanto o mundo passa por transformações importantes, existe uma vila inóspita, que vive à margem da civilização e que tem as suas próprias e estranhas leis.
Lendas escuras a rondam e histórias macabras sobre Ponta Poente povoam o imaginário popular. Quando o padre Alfonso Anes, um exemplo vivo de amor e resignação, chega à vila para substituir o seu antecessor, depara-se com segredos que o farão duvidar da própria sanidade, e uma onda de mortes trará o caos para aquele lugar ermo. Quem estará a salvo? Serão estes segredos o fim de quem os esconde? O que esse universo tenebroso revelará para o mundo? Um suspense sinistro, que envolverá completamente o leitor e o levará a compartilhar dos segredos da Vila dos Pecados.

Para adquirir aqui


A ESTRELA MAIS BRILHANTE
Autora: Shirlei Ramos

Sinopse: Um conto de fadas moderno…Letícia sempre foi considerada o “patinho feio” de Juriti — uma das cidades mais populosas do interior de São Paulo. Mas os inúmeros episódios de bullying, sofridos na adolescência, só a tornaram mais forte e determinada a vencer a pobreza e a realizar o sonho de ser pediatra. No entanto, aos 23 anos, ela vê seus planos se estilhaçarem quando sua irmã, com quem era muito unida, morre e, logo em seguida, Letícia é demitida da empresa na qual trabalhou por cinco anos. A única chance de recuperar seus sonhos será aceitando um trabalho na casa do prefeito da cidade, Ademar Castro Lopes. O problema é que Tomaz Castro Lopes, o herdeiro político de Ademar, também mora ali e nem imagina que a garota é secretamente apaixonada por ele há anos.Novas experiências e acontecimentos inesperados poderão mudar a vida de Letícia para sempre. Porém, ela não estará sozinha nessa jornada: terá a companhia da estrela mais brilhante do céu.

Para adquirir aqui



A DOR INSPIRA
Autora: Marcela Carvalho

Sinopse: Alícia é uma jovem de 18 anos, solteira, cheia de planos, sonhos e imensamente apegada à sua família, mas que desde nova enfrentou diversos obstáculos na vida, começando pela separação de seus pais, após isso sofreu bullyinng no colégio ao enfrentar um processo de enfermidade, necessitando de um tratamento que transformou a sua vida e mudou muitas coisas ao seu redor, principalmente sua essência interior. Ela relata suas aventuras com amigos e primos. Além do mais, um mar de reflexão irá se abrir em sua mente, após se aprofundar nas aventuras amorosas e de uma amizade que significam muito para ela e que trouxeram decepções dolorosas, mas também que traz uma experiência de tirar o fôlego e de inspirar quem já sofreu por um "amor". Sofreu bastante para tornar quem se tornou, mas acredita que toda a dor foi especial, pois ela acreditava que a dor era uma contribuição para o seu amadurecimento pessoal e que a dor não é ruim, mas que ela nos torna melhores do que possamos ser e nos fazer enxergar a vida de uma maneira extraordinária, pois a dor é a inspiração para amar os bons momentos e ultrapassar os momentos ruins de cabeça erguida acreditando em dias melhores, sempre. E foi assim que ela encontrou a sua própria felicidade, na dor e sofrimento.

Para adquirir aqui


Lembrando que já temos as Primeiras Impressões de A Vila dos Pecados e A Estrela Mais Brilhante.

O que acharam?


15 de abril de 2017

[Filme] Ruth e Alex


Gênero: Drama (com pitadas de comédia)
Ano: 2015
Elenco: Morgan Freeman, Diane Keaton, Cynthia Nixon, Carrie Preston


Dirigido por Richard Loncraine, o filme nos conta a história do casal que lhe dá nome e é estrelado por Morgan Freeman e Diane Keaton.

Ruth e Alex moram em um apartamento que adoram no Brooklin, mas os 5 andares de escadas têm se tornado um empecilho para que possam continuar no local. Assim, buscam encontrar um outro imóvel, preferencialmente nos primeiros andares ou com elevador e, além disso, buscam compradores para seu apartamento.



A sobrinha deles, corretora de imóveis, tenta ajuda-los, mas, por ser muito realista e prática, às vezes choca os dois idosos (e os magoa, a ponto de despertar raiva no espectador).

Nesse contexto, a cadela de estimação de Alex, chamada Dorothy, precisa fazer uma cirurgia muito cara e, ainda, um ataque terrorista muito suspeito bloqueia a ponte da cidade (o que pode fazer com que os preços dos imóveis se alterem com o passar dos dias).



Todas essas preocupações são muito bem passadas aos amantes de bons dramas, como eu. De presente na trama, ainda temos algumas cenas do passado do casal que, há anos juntos, se ajudaram quando novos, permanecem com algumas características e mudaram outras.

O cenário é simples, com passagens pelas ruas e riqueza de detalhes nos apartamentos à venda. Além disso, temos vistas da cidade de tirar o fôlego.

Diálogos intensos, manias pessoais, sentimentos verdadeiros, o filme nos traz realmente um show de realidade e percebemos que todo mundo sempre passa pelas mesmas dúvidas e problemas!


Sem palavras para descrever a atuação maravilhosa dos protagonistas, com interpretações lindíssimas que tocam de verdade a quem os assiste.





E vocês, já assistiram ao filme? Deixe o seu comentário!





[Resenha] Terra de Noite & Fogo


TERRA DE NOITE & FOGO
Autora: Desirée Gusson
Editora: Coerência
Ano: 2016 
Páginas: 412
Livro cedido em parceria com a Editora


Sinopse: Opala quer uma vida diferente. Não acha que a vida provinciana e o casamento forçado farão dela feliz. Quer se aventurar por Thergel, o país onde a noite jamais acaba e uma Imperatriz déspota senta-se no trono. Opala quer ser diferente.Logo seus desejos se tornarão realidade.
Lucianne está muito encrencada. No último ano do colégio coisas estranhas acontecem, pessoas misteriosas aparecem e mortes inexplicáveis vêm à tona. Quando tenta descobrir o que tudo isso tem a ver com sua irmã gêmea, Elizabeth, Lucy se perde em um novo mundo. Literalmente.
Agora as duas se unirão para encarar seus destinos. Opala conseguirá se encontrar numa nação onde metade promete idolatrá-la e a outra metade a quer morta? E Lucy, como fará para sobreviver numa terra desconhecida não sendo quem deveria ser?
Feiticeiras, monstros, elfos e espadas se cruzam nessa história onde nada é o que parece.
Prepare-se. A noite em Thergel está apenas começando.





Em Terra de Noite & Fogo vamos conhecer duas histórias que se intercalam. De um lado temos Opala e do outro as gêmeas, Lucianne e Elizabeth.




Opala vive em um povoado, com sua irmã e pai, e não se encaixa em nada em suas tradições. Quando sabe que vai casar com um pretende arranjando por seu pai, ela precisa tomar uma atitude contra isso. Nesse momento, uma maga aparece e lhe faz revelações, diante disso, Opala tem a certeza que seu lugar não é o vilarejo. Junto com seu melhor amigo resolve fugir rumo ao seu destino.

As gêmeas, Lucy e Bess, como são conhecidas, não possuem nada em comum. Enquanto Lucy é estudiosa e quieta, Bess é a mais popular possível. O destino das duas mudam quando o pai anuncia que elas vão morar com o irmão em outra cidade.


"Tinha tudo para ser simples: a escola, o ano, a minha vida. Mas simplesmente não podia. Certas pessoas, eu, por exemplo, não eram compatíveis com a simplicidade. A vida parecia se divertir complicando tudo o que podia."

Narrado em primeira pessoa por Opala e Lucy, este é o primeiro livro da série Elumera Rai.

Em um primeiro momento  vamos conhecer um pouco de cada uma de nossas personagens. Meninas fortes, com vidas completamente diferentes e com a mesma idade. 




Com a fuga de Opala e a mudança de Lucy coisas começam a acontecer e a história se torna eletrizante. Cheia de revelações, segredos, jogos políticos e muitos personagens cruzam o caminho das duas.

Personagens muito bem trabalhados, misteriosos e cativantes. Embora possam ser um perigo, eu fiquei apaixonada pelos Elfos 😍

Thergel, onde Opala vive, as coisas só tem piorado, a cada dia mais e mais famílias mudam e as que ficam não conseguem cuidar da colheita e comprar o necessário. Além disso, o vilarejo não vê a luz do sol há centenas de anos. E é para lá que Lucy é levada.


"Agora isso era claro. Eu estava tão ocupada em me preocupar se ele me culparia por nossa vila e tão imersa em meu próprio egoísmo, pensando em meu destino, que não havia pensado. Agora eu via que não podia ser quem ele queria e precisava, e que ele também tinha esta consciência. Depois de todos esses anos, alguma coisa se rompeu entre nós, uma coisa que não iria se reparar."

Cada capítulo que terminava e as revelações sendo feitas, encaixando as peças, eu já queria saber o que viria depois. É incrível como a autora consegue nos prender na história.



Esse é só o primeiro livro e digo: que história intensa e fascinante! Eu já quero a continuação!!

Apesar da trama não ficar devendo em nada, tem muita coisa que eu gostaria de saber, muitos segredos que acredito que ainda vão se revelar. Haja curiosidade e ansiedade!

A capa é maravilhosa! Diagramação perfeita e eu gostei muito dos detalhes internos.



"Orgulho é uma criaturinha pequena e feia que não tem espelho em casa. O fracasso é sua cria. O fracasso tem mil mães e apenas um resultado."

Recomendo muito!!




Clique aqui e adicione Terra de Noite & Fogo no Skoob

Para adquirir:


© Pacote Literário ♥ 2016 - Todos os direitos reservados. Personalizado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo