4 de maio de 2017

[Resenha] A Febre do Amanhecer



A FEBRE DO AMANHECER
Autor: Péter Gárdos
Editora: Companhia das Letras
Ano: 2017
Páginas: 248

Livro cedido em parceria com a Editora


SinopseJulho de 1945. Miklos é um jovem húngaro de 25 anos que sobreviveu ao campo de concentração e foi levado para a Suécia para recuperar a saúde. Mas logo os médicos o desenganam: ele tem os pulmões comprometidos e conta com poucos meses de vida. Miklos, porém, tem outros planos. Ele não sobreviveu à guerra para morrer num hospital. Após descobrir o nome de 117 jovens húngaras que também se encontram em recuperação na Suécia, ele escreve uma carta a cada. Uma delas, ele tem certeza, se tornará sua esposa. Em outra parte do país, Lili lê a carta de Miklos e decide responder. Pelos próximos meses, os dois se entregam a uma correspondência divertida, inusitada, cheia de esperança. Baseado na história real dos pais do autor, A febre do amanhecer é um romance vibrante e inspirador sobre a vontade de amar e o direito de viver.





É incrível descobrir quanto amor e tantas outras coisas belas é possível se encontrar em um terreno árduo e desumano como o proporcionado pelas guerras. Jamais saberemos quantas histórias, de solidariedade e compaixão, puderam florescer em períodos de extrema dureza comportamental e ideológica, que, até hoje, parece não ter nos ensinado absolutamente nada, já que as atrocidades se repetem.

Peter Gárdos, a partir das memórias de seus pais, registradas em cartas, recria a trajetória de um casal que, contra todas as possibilidades daquele momento, encontram no amor a esperança para tudo.




Miklós e Lili são judeus sobreviventes da Segunda Guerra, que passam a viver em diferentes instituições para refugiados, na Suécia. Esses abrigos eram custeados pela Cruz Vermelha, com o objetivo de prover assistência humanitária e médica durante a recuperação desses povos.


“-A Suécia os saúda. O capitão resmungou ao se retirar para cuidar de seus afazeres e o navio já se afastava da costa.”


“Meu pai saboreava o doce. No céu, entre as nuvens, apareceu um avião bimotor desenhando dois círculos de consagração. Devagarinho meu pai começou a sentir que, de fato, estava vivo.”

Húngaros de nascimento, Miklós e Lili não têm apenas isso em comum; também os dois foram socorridos em condições deploráveis, no que diz respeito à saúde. Lili estava quase morta e Miklós com aparência cadavérica, subnutrido e tuberculoso.

O improvável encontro acontece pelo inexplicável desejo do rapaz de buscar a felicidade no amor de uma companheira. Assim, logo após o médico revelar-lhe que sua doença é irremediável e que seus dias não passarão de seis meses, Miklós tem a ideia de enviar cartas para inúmeras conterrâneas, e, em alguma delas, encontrar a afinidade necessária para o enlace matrimonial.

Miklós recebe muitas respostas, o que nele faz aumentar mais ainda a vontade de prosseguir nessa empreitada. Mas algo nas cartas de Lili toca mais fundo o seu coração e a paixão se instala.

“Meu pai não contou que no campo de concentração de Bergen – Belsen, durante três meses, ele queimará cadáveres. Como poderia falar daquele odor que emanava da montanha de cadáveres sufocando, arranhando a garganta? Seria possível encontrar um verbo ou adjetivo para esse trabalho?.”

Quando o objetivo de Miklós e Lili, de se conhecerem, começa a ficar evidente para os responsáveis pelos alojamentos e médicos, eles passam a enfrentar severas resistências a ideia. Muitos julgam como insanidade um homem moribundo e uma garota tão fragilizada decidirem apostar no amor, e numa vida juntos. Esse desejo é colocado à prova diante das dificuldades impostas, naturais ou criadas pelos incrédulos desse sentimento, ou da possibilidade disso dar certo.



O livro é emocionante, não só por se tratar de uma história de pessoas reais, que tiveram inúmeros sofrimentos, mas por nos mostrar a possibilidade de encontrar felicidade onde menos se espera, o poder da perseverança quando se tem o desejo de mudar as coisas.


Gostei da capa, bem pertinente a história e a textura é bem agradável ao tato. Diagramação perfeita e não encontrei nada que desagradasse.


Clique aqui e adicione A Febre do Amanhecer no Skoob



19 comentários:

  1. Coloquei na minha lista, gostei do argumento

    ResponderExcluir
  2. Adoro romances de histórias reais e, ainda mais quando se passam em guerra! Amei o que contou da história de Miklós e Lili e quero ler! Bjos

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia e é o tipo de enredo que adoro, misturando o real e o ficcional!

    Bjos

    ResponderExcluir
  4. Olá,

    Eu fiquei até emocionada lendo sua resenha, porque é bem corajoso e desafiador apostar no amor quando se está apenas esperando a chegada da Morte e torço para que eles consigam vencer todas as barreiras para viver o melhor sentimento do mundo.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Olá
    Eu não conhecia essa obra até o momento, mas pelo o que eu li em sua resenha parece ser uma obra bem incrível e cheia de emoção. Achei a capa muito linda também. Espero poder ler esse livro ainda esse ano. Até mais ver
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Nos tempos de guerra pode-se ver o pior e o melhor do que o ser humano tem a oferecer, parece que esse livro é um exemplo disso.

    memoriasdeumaleitora.com.br

    ResponderExcluir
  7. Olá
    Esse livro deve ser lindo demais, gosto demais de livros sobre a segunda guerra, mas ainda não tinha lido nada sobre a recuperação dos judeus resgatados, como foi essa luta, dica super anotada

    ResponderExcluir
  8. O livro parece ser incrível!
    Já adicionei à minha lista!
    Que resenha linda! E as fotos!? Estou inloveee! <3
    Beijos :*

    ResponderExcluir
  9. Gostei tanto como a capa é tão simples para algo que parece tão incrível. Gosto bastante de histórias assim que trabalham o ser humano de frente ao sofrimento ... não conhecia o livro, mas já vou adicionar à minha lista de leituras s2
    Beijos!

    Ultimasfolhasdooutono.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. AH! Que livro mais lindo, o não conhecia e essa é a primeira resenha que leio.
    Saber que é baseado em fatos reais dá um novo fôlego ao meu interesse que já havia surgido por conta da situação pós guerra. Ai gente... que lindo <3 Já foi para a minha listinha imensa de desejados... <3

    Raíssa Nantes

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Não conhecia esse título, mas, até ler, vou me perguntar como pude viver sem ter lido. A premissa desse livro é MARAVILHOSA e em tudo o que amo em um livro. Já senti um mega aperto no coração por saber que é um livro baseado em fatos reais, acho que meu coração não vai aguentar muito, pois já estou sofrendo.
    Dica anotadíssima.
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Nossa, eu amei a história já na sinopse, e sua resenha só me fez querer ler ainda mais, só preciso estar num bom momento, pois tudo indica que o choro vai ser livre. Obrigada pela indicação vou por nos desejados.

    ResponderExcluir
  13. Ótima a sua resenha =D, a história tem uma carga emocional enorme. Esse livro mostra q tempos de guerra tbm podem trazer momentos bons, q apesar de tudo o ser humano ainda é capaz de amar. dica anotada

    ResponderExcluir
  14. Que história emocionante. Nem imagino o quanto essa relação tenha sido difícil na época. Enfim, o livro parece lindo! Ainda mais falando sobre algo que envolve a segunda guerra.
    Amei a dica!

    ResponderExcluir
  15. Olá!

    Cada vez que vejo uma resenha desse livro, me emociono, porque a premissa é apaixonante, minha vontade de ler só cresce!!

    ResponderExcluir
  16. Oii!!

    Eu não conhecia essa obra, mas eu achei muito fofo! Pela Resenha parece ser bem escrito e muito bem trabalhado. Isso é ótimo, estou precisando de ler algo no estilo.
    Gostei!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  17. Olá! Uau! Amei a premissa desse livro! Curto bastante histórias que tem como fundo contextos históricos. Parece ter uma pegada dramática bem forte, que envolve o leitor e claro, sua resenha me deixou mais do que curiosa para ler, obrigada pela dica! Beijos!

    ResponderExcluir
  18. Caramba! Que livro, que história! Já curti e muito esse livro. Gosto de obras que tem histórias/casos e pessoas reais envolvidas. E por conta da sua resenha, já quero ler o mais rápido possível. Obrigado pela dica.

    ResponderExcluir
  19. Olá Junior!!!
    Que livro mais forte e com uma lição tão bonita, realmente uma pena a humanidade não ter aprendido com o sofrimento das guerras antigas que ocorreram.
    Eu sou um tanto temerosa com livros através de cartas, mas nada que não possa mudar.
    Achei a capa do livro incrível e o enredo é emocionante.
    Parabéns pela resenha.

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir

© Pacote Literário ♥ 2016 - Todos os direitos reservados. Personalizado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo