25 de maio de 2017

[Série Indicação] 13 reasons why


Oi pessoal!

No post desse mês, escolhi falar sobre uma série que tem gerado bastante repercussão nas últimas semanas: “13 reasons why”, ou, em bom português, “ Os 13 porquês”. Trata-se de mais uma série produzida pelo Netflix; a primeira temporada, com 13 episódios, foi lançada na plataforma no fim de março. O seriado é baseado no livro homônimo de Jay Asher, lançado em 2007, e retrata os últimos dias de vida da adolescente Hannah Baker, antes de seu suicídio.

A história é contada por Hannah, que, antes de tirar a própria vida, gravou 13 fitas cassete (na realidade, sete fitas, com lados A e B) explicando os motivos que a levaram a tomar tal decisão. Ela, então, faz arranjos para que, depois de sua morte, as fitas cheguem a cada uma das pessoas envolvidas, já que cada fita tem um “protagonista”. A série acompanha a jornada de Clay Jensen, um dos destinatários das fitas, ao ouvir a narrativa de Hannah. Clay não consegue entender porque Hannah o colocaria como um dos responsáveis pelo trágico acontecimento (e, assim, o espectador também não); ao longo dos episódios, a situação de Clay é desvendada, bem como a de seus colegas.


 “13 reasons why” se passa no já batido cenário de high school nos Estados Unidos, que já foi utilizado à exaustão por diversas outras produções, incluindo filmes norte-americanos de besteirol e séries de temática extremamente juvenil. Por essa razão, a reação imediata é de dúvida: “Será que vale a pena?”. Felizmente, vale. Já nos primeiros momentos, é possível perceber que a produção vai além da aparência de “Sessão da Tarde” e mostra ser um drama psicológico de respeito, com tramas complexas, desenvolvimento de personagens, enredo redondo e, mais do que isso, traz à tona um tema espinhoso e que dificilmente é abordado na indústria do entretenimento: o suicídio adolescente.

Embora alguns críticos tenham visto em “13 reasons why” algum traço de incentivo a essa ação, para mim a série passa longe disso; o suicídio, em momento algum, é romantizado; ao contrário, o desespero de Hannah é tratado de uma maneira bastante crua, o que inclui episódios de bullying que são, muitas vezes, desconfortáveis de assistir. O objetivo é gerar uma discussão sobre o tema, para que o espectador reflita sobre a saúde mental de adolescentes inseridos em um ambiente tão pouco acolhedor quanto o high school (equivalente ao ensino médio no Brasil).

Outro ponto de destaque na série é o elenco; entre protagonistas e elenco de apoio, os jovens atores são altamente talentosos, com atuações acima da média, especialmente considerando a dificuldade em fugir do clichê de atletas, cheerleaders e nerds, tão presente em produções similares. Katherine Langford (Hannah), Dylan Minnette (Clay), Alisha Boe (Jessica Davis) e Michele Selene Ang (Courtney Crimsen), entre outros, merecem atenção.

Apesar de a temporada lançada não precisar de uma continuação, já que a história principal tem, de fato, um final (que todos já conhecem desde o primeiro minuto do primeiro capítulo), há ganchos não resolvidos. O Netflix não perdeu tempo e já confirmou a segunda temporada, que deverá ser lançada em 2018.


E aí? Já assistiu “13 reasons why”? O que achou? Conta pra gente nos comentários. Até a próxima! =)








Um comentário:

  1. Oi Leo!
    Não assisti, mas pretendo!
    Li o livro logo que foi lançado e confesso que não gostei da protagonista, achei que ela foi uma egoísta...
    Muito boa sua resenha
    Bjs

    ResponderExcluir

© Pacote Literário ♥ 2016 - Todos os direitos reservados. Personalizado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo