18 de agosto de 2017

Um pouquinho de Vinicius de Moraes

Um pouquinho de Vinícius de Moraes




A Rosa de Hiroxima

Pensem nas crianças
Mudas telepáticas
Pensem nas meninas
Cegas inexatas
Pensem nas mulheres
Rotas alteradas
Pensem nas feridas
Como rosas cálidas
Mas oh não se esqueçam
Da rosa da rosa
Da rosa de Hiroxima
A rosa hereditária
A rosa radioativa
Estúpida e inválida.
A rosa com cirrose
A antirrosa atômica
Sem cor sem perfume
Sem rosa sem nada.







Vinicius de Moraes, nascido Marcus Vinicius de Moraes, no Rio de Janeiro em 9 de julho de 1913. Foi um poeta, dramaturgo, jornalista, diplomata, cantor e compositor.





17 de agosto de 2017

[Resenha] Caçada à Bomba Atômica de Hitler


CAÇADA À BOMBA ATÔMICA DE HITLER
Autor: Damien Lewis
Editora: Cultrix
Ano: 2017
Páginas: 456

Livro cedido em parceria com a Editora


SinopseDamien Lewis narra de forma magistral a busca frenética dos aliados para dar um fim no programa nuclear nazista, que visava construir a primeira bomba atômica da história. Essa trama real, que mais parece ter saído de um filme hollywoodiano de espionagem, ação e guerra, é um misto de reportagem investigativa com thriller de suspense. Lewis revela a caça aos cientistas nazistas, a busca pelas matérias-primas que seriam usadas na bomba de Hitler, a localização exata da usina onde o artefato nuclear estava sendo produzido e as táticas, muitas vezes maquiavélicas, do SOE (a Executiva de Operações Especiais do Reino unido) para deter a Alemanha Nazista, e a enorme ameaça que representava para a humanidade se ela viesse a se tornar uma potência nuclear. Um dos mais bem guardados segredos militares da Segunda Guerra Mundial agora finalmente revelado.





Durante a Segunda Guerra Mundial, uma crescente preocupação sobre a evolução das pesquisas nazistas a respeito da energia nuclear suscitou, nas nações aliadas, o temor de que Hitler desenvolvesse uma tecnologia de fissão do átomo, propiciando seu uso em um tipo de bomba capaz de desprender energia suficiente para destruir vasta área de suas cidades.

O governo britânico, associado à França, Estados Unidos e à resistência norueguesa, compuseram a SOE (Special Operations Executive), com o aval de Winston Churchill, como meio heterodoxo para aquela situação de iminente perigo, tendo em vista que, se os nazistas alcançassem o domínio das tecnologias nucleares, muito provavelmente, colocariam todas as outras nações sob seu domínio.




A SOE visava buscar informações que proporcionassem o planejamento de ações de sabotagem contra instalações nazistas, baseadas na Noruega. O comando de Hitler escolheu uma usina hidrelétrica norueguesa, após dominar este território, para o fornecimento da energia necessária ao estudo e testes na obtenção de água pesada – elemento partícipe do processo de fissão nuclear.

Para que as missões da SOE obtivessem êxito, seus integrantes eram submetidos a um rigoroso treinamento, em geral ocorridos na Escócia. Cenários em regiões de clima rigoroso e com montanhas tinham preferência, já que a região norueguesa, da qual deveriam agir, se apresentava inóspita e de inverno regelante.

As equipes são colocadas na Noruega de diversas maneiras e sob vários disfarces. No entanto, o clima e o relevo da região se mostram terríveis adversários dessem homens, castigando a cada um deles até que encontrem abrigo para se estabelecer e programar as ações.

"Poderá uma bomba não maior que uma laranja...arrasar, com seu poder secreto, uma cidade inteira em questão de minutos?"

Restritos ao pequeno efetivo de militares, cientistas e infiltrados da resistência, eles não dispõem de muitos recursos a seu favor. Suas armas estão resumidas às de pequeno porte, para defesa pessoal e não para o enfrentamento de tropas; e os explosivos à quantidade necessária para tornar a hidrelétrica inoperante.

Foi preciso mais que uma intervenção da SOE para que se julgasse desmantelado o projeto nuclear nazista; os comandados de Hitler sempre buscavam restabelecer aquilo que era sabotado. Com isso, diversas vidas também foram perdidas, pois nem sempre esses homens conseguiam estabelecer rotas seguras de fuga, e os alemães eram implacáveis ao capturar qualquer um que ousasse sabotar seus empreendimentos: a morte era certa.



A narrativa de Damien Lewis é segura e empolgante. Num ritmo por vezes alucinante, capaz de nos causar grande expectativa, nos transporta para um cenário e um período de imensas dificuldades para a humanidade.

Trava-se não só uma guerra de fato, como também da informação, visto que era um tempo de equipamentos ainda precários e tão vulneráveis às intempéries. Mesmo assim, o esforço de valorosos e corajosos homens pode estabelecer estratégias e ações incisivas contra o que poderia proporcionar o total domínio nazista no planeta.


Recomendo bem esta leitura àqueles que têm fascínio pela história das grandes guerras, mas qualquer um de nós pode se empolgar com a trama destes fatos. E o mais incrível é que, ao pesquisar mais sobre estas missões, pude descobrir que um integrante da SOE ainda está vivo, e fora largamente condecorado por seus esforços na guerra.




Clique aqui e adicione Caçada à Bomba Atômica de Hitler no Skoob



15 de agosto de 2017

Livros & Esmaltes #32


Olá pessoal!!


Hoje é dia da nossa deliciosa TAG #esmalteselivros!

E como o tema é livre, você pode combinar o tom do esmalte com o livro que leu ou está lendo neste momento.

Minhas Escolhas






Para as unhas francesas, utilizei os esmaltes Leite de Coco e Pétala Branca da Risqué, ambos com boas coberturas. O livro da vez é O quinto mandamento, que nos traz a história do assassinato e inquérito policial do casal Richtofen, que chocou o país e também a mim, durante a leitura.

Escolhas da Fernanda



“O esmalte é o Vermelho Royal, da Avon. Fácil de esmaltar, limpar e a cobertura é ótima! O livro é o Simplesmente o Paraíso, da Julia Quinn. Um romance de época muito gostoso de ler, estou amando!”

Escolhas da Claudia


"Esmalte Desejo, da Risqué. Eu adoro esta cor, esmalte fácil de esmaltar, boa cobertura e boa duração. O livro é Uma história de ouro e sangue, um  ótimo infanto-juvenil, do meu amigo, o super talentoso, Manuel Filho. Recomendo muito!"


Nesta edição tivemos a participação super especial da Karen Peressuti, do Blog Férias pra ontem, que nos conta experiências de viagens.

Escolhas da Karen


"Meu esmalte é o Rebu da Risqué, eu mesma pintei, mas não sou muito boa nisso! hehe. O livro é o quarto da série As Cronicas de Gelo e Fogo do escritor George R.R. Martin - O Festim dos Corvos. O seriado da HBO Game of Thrones é baseado nas cronicas. Essas cronicas são incríveis, o George R.R. Martin não deixa nenhum ponto sem nó. Eu só estou empacada já faz algum tempo (faz uns 3 que comprei os livros), mesmo sendo incrível ele é muito cansativo, são muitos personagens, muitos detalhes, mas é um dos melhores livros que já li."


E aí? Gostaram das nossas escolhas? Já conheciam algum dos livros?

Para quem quiser participar, basta nos enviar um e-mail com a foto do livro e esmalte para: pacoteliterario@gmail.com. 

Nada melhor que juntar nossas paixões e mostrar aos amigos e leitores!

Ficaremos felizes com a sua participação!!

Até a próxima!




14 de agosto de 2017

[Filme] A garota no trem


Gênero: Suspense/Drama
Ano: 2016
Elenco:  Emily Blunt, Haley Bennett, Rebecca Ferguson, Luke Evans, Justin Theroux


Dirigido por Tate Taylor, o filme nos conta a história de Rachel, que entra em depressão após se divorciar e todos os dias, no mesmo horário, embarca no trem.

Em suas idas e vindas, Rachel observa diariamente, pela janela no trem, a vida de um casal. Trata-se de Tom (ex-marido de Rachel) e Anna (atual esposa de Tom).




É importante ressaltar aqui que, no livro, o destino diário de Rachel é Londres. A adaptação se passa nos Estados Unidos e seu destino é Nova York.

Uma cena específica vivida pelo casal desencadeia em Rachel o que parece ser uma crise de ansiedade, em conjunto com uma absoluta confusão em sua cabeça sobre o que é real e o que é fantasia.



Certo dia, bate à sua porta uma detetive, que lhe questiona sobre a morte de uma pessoa. E é aí que o suspensa se inicia.

Megan, babá da filha de Anna, é encontrada morta e, a princípio, o suspeito é Scott, seu esposo. Ocorre que Megan não era nada fiel e, através das investigações de Rachel, a polícia conseguiria chegar ao culpado.

Ocorre que os depoimentos de nossa personagem principal não são levados tão a sério, tendo em vista o notável estado de confusão mental em que se encontra devido ao alcoolismo. 

Em muitos momentos, nem ela sabe o que viveu e o que fantasiou; várias lembranças surgem e desaparecem rapidamente em sua cabeça, de forma descontrolada, o que me incomodou bastante, pois não há meios para se adivinhar o que realmente ocorria.

Ao contrário do que Rachel pensava inicialmente, Tom não era um marido perfeito e ela descobre isso nesses flashes que lhe vêem à mente, após ter uma conversa com alguém que fez parte de seu passado.




No desenrolar da história, apesar do estado em que se encontrava, os policiais são obrigados a investigar o crime no sentido proposto por Rachel e, por fim, ela desvenda toda a trama.

Não, queridos leitores do blog! Nada disso que contei fica claro no livro. Aliás, não fica claro nem mesmo no filme e isso me deixou bastante irritada e cheia de dúvidas.

Passei o filme todo tentando entender porque algumas cenas foram colocadas, ao mesmo tempo em que muitas outras poderiam ocorrer e dar muito mais conexão e sequência aos acontecimentos.

Achei o enredo pouco crível, a começar pela coincidência de o caminho do trem ser exatamente em frente à casa de Tom e, ainda, de ele e a esposa estarem sempre em posições em que possam ser facilmente observados por quem está dentro do trem.

Porém, no final tudo se encaixa e se resolve de maneira interessante. Para ser clara: o final simplesmente SALVA o filme! 

Estamos falando da adaptação de um livro que foi um dos 3 mais vendidos no ano de seu lançamento! Então, não compreendi, a princípio, porque o filme não teve sequer uma indicação ao Oscar.

Ao assistir, percebi os motivos: os atores escolhidos não são talentosos quanto eu considero que um livro de tamanho sucesso exige.

Para se ter ideia, os críticos de cinema consideraram que, nem mesmo a brilhante Emily Blunt (no papel de Rachel) conseguiu se sair bem no filme. As atuações em geral são medianas e, em minha opinião, bem inferiores ao que o tema merecia.

O que mais gostei no filme foi tratar de relacionamentos abusivos e de como a personalidade do agressor geralmente não depende da vítima. Creio que a polêmica com relação ao alcoolismo também é um tema cuja abordagem é de extrema importância.

Porém, mantenho a minha opinião de que, se os dois assuntos fossem melhor trabalhados pela autora (e não apenas pelo diretor da adaptação), o filme com certeza alcançaria o sucesso almejado.




Você já assistiu ao filme? O que achou? Me conte nos comentários!





11 de agosto de 2017

[Homenageado do Mês] Robert De Niro


O post de hoje é aquele em que o Blog Pacote Literário escolhe alguém para homenagear e, neste mês de agosto, a nossa homenagem vai para um ator queridíssimo, que aniversaria neste mês: Robert De Niro. 

Seu nome completo é Robert Anthony De Niro Júnior. Nascido aos 17 de agosto de 1943, em Nova York, além de ator, é produtor e diretor.

Protagonista de vários filmes com sucesso de bilheteria, merecidamente recebeu o Oscar de melhor ator principal por sua atuação em Touro Indomável e melhor ator coadjuvante em O Poderoso Chefão II, além de duas indicações à estatueta (ambas como melhor ator principal) por Taxi Driver e Cape Fear.

Com papéis que variam entre personagens dramáticos, com distúrbios mentais e outros leves e até mesmo cômicos, De Niro nunca perde a simpatia dos telespectadores e consegue a aclamação da crítica em quase todos os filmes em que atua.

É uma celebridade muito discreta. Tanto é que nunca se tem notícias sobre sua vida privada, muito menos de seu envolvimento em qualquer escândalo.

Sem dúvida alguma, reconhecidamente falamos de um dos melhores, maiores e mais renomados atores de todos os tempos! 

Agora vamos conhecer um pouquinho mais sobre seu trabalho?


O Poderoso Chefão 2


Um clássico do cinema e para mim um dos melhores de Robert De Niro. A continuação da saga da família Corleone começa com a história do jovem Vito quando após o assassinato de parte de sua família pela máfia, ele sai da Sicília e vai para Nova York, onde tentar lutar para se manter junto a esposa e filho.

Máfia no Divã


Nesse De Niro forma uma dupla hilária com Billy Crystal. Paul Vitti (De Niro) é um chefe da Máfia que começa a ter ataques de ansiedade. Ele, então, busca ajuda com o terapeuta Ben Sobel (Crystal). Como sempre foi acostumado a ter tudo à sua disposição, Paul passa a solicitar a presença do terapeuta nos lugares e horários mais impróprios possíveis.
O filme teve a continuação com o título A máfia volta ao divã.


Entrando Numa Fria


Quando Greg Focker (Ben Stiller) revolve conhecer a família de sua noiva não imagina o tanto de problemas que isso pode acarretar, ainda mais com o encontro desastroso e nada amistoso com seu futuro sogro Jack Byrnes (De Niro), um agente secreto que não vai facilitar em nada a vida de Greg
Esse é um dos meus favoritos e ainda possuem duas sequências: Entrando numa fria maior ainda e Entrando numa fria maior ainda com a família.


O Amigo Oculto


Mais um dos meus favoritos, um suspense repleto de tensão de tirar o fôlego.
Logo após o suicídio de sua esposa, o psicólogo David Callaway decide levar sua filha Emily para uma casa no campo. Mas as coisas se complicam quando a menina, ainda de luto, desenvolve uma amizade imaginária com um personagem chamado Charlie.



10 de agosto de 2017

[Resenha] O jogo

O JOGO  - Amores Improváveis #3
Autora: Elle Kennedy
Editora: Paralela
Ano: 2017
Páginas: 343

Livro cedido em parceria com a editora



Sinopse: Talentoso, inteligente e festeiro, Dean Di Laurentis sempre consegue o que quer. Sexo, notas altas, sexo, reconhecimento, sexo… É sem dúvida um galanteador de primeira, e ainda está para encontrar uma mulher imune ao seu charme descontraído e seu jeito alegre de encarar a vida. Isto é, até ele se envolver com Allie Hayes. Em uma única noite, essa jovem atriz cheia de personalidade virou o mundo de Dean de cabeça para baixo. E agora ela quer que eles sejam apenas amigos? Dean adora um desafio, e não vai medir esforços para convencer essa mulher tão linda quanto teimosa de que uma vez não é suficiente. Mas o que começa como um simples jogo de sedução logo se torna a experiência mais incrível e surpreendente de sua vida. Afinal, quem disse que sexo, amizade e amor não podem andar de mãos dadas?





Hoje venho contar para vocês como foi a minha leitura de "O Jogo", terceiro volume da série Amores Improváveis, recebido em parceria com a Editora Companhia das Letras, pelo selo Paralela.

Ressalto que os dois primeiros livros da série já foram resenhados aqui no blog: O acordo e O erro.

No terceiro volume desta série deliciosa, a autora mantém o nível dos dois primeiros livros e nos traz uma história repleta de reviravoltas, dramas e, claro, muito romance.



Vamos conhecer um pouco sobre a vida de Dean, mais um jogador de hóquei que faz parte do time da Briar. Mulherengo, do tipo que gosta de aproveitar a vida e se acha irresistível, não imaginava que uma garota pudesse ter o dom de conseguir mexer com sua cabeça e seus sentimentos.

Allie acabou de terminar o namoro com Sean, com quem estava desde o início da faculdade, pois ele passou a não respeitar suas escolhas profissionais. Allie sonha ser uma atriz de renome e, disposta a enfrentar qualquer obstáculo, não deixará seus planos de lado.

Hanna e Garret (casal fofo do primeiro livro) viajam no fim de semana e deixam a casa (onde mora a maioria dos jogadores de hóquei do time da Briar) livre para Dean. Para que Allie se livre da insistência de Sean em reatar o namoro, Hanna sugere que, durante esses dias, ela se hospede no quarto de Garret, para pensar na vida e superar os problemas do término do namoro.

O que Hanna não sabia era que, ao aproximar Allie de Dean, os problemas de sua amiga poderiam estar só começando...

Após uma noite "quente", Allie acorda com uma ressaca gigantesca e, ao se virar para o lado, a imagem de Dean ainda nu lhe traz lembranças de como tudo aconteceu. Pior: se arrepende por ter tomado a iniciativa, através de um beijo.

E bastou uma noite para que o irresistível Dean, aquele que nunca se apaixona, quisesse mais de Allie. Muito decidida do que quer para sua vida, ela nega e, a partir daí, um verdadeiro jogo de conquista e sedução começa entre o casal.

Detalhe: tudo o que ocorre é segredo deles. Allie e Dean, a princípio, não se abrem com seus amigos a respeito dos encontros, mensagens no celular que trocam e, muito menos, a respeito do que sentem um pelo outro.


E assim esse romance se desenvolve de uma maneira muito gostosa de se ler! Com muitos desencontros e reviravoltas, Allie e Dean arrancam suspiros do leitor, com cenas hot bem pesadas (e frequentes).


"'Ninguém deveria ser o mundo inteiro de ninguém. Isso não é saudável, A.J. Se a sua vida inteira for centrada numa coisa - numa pessoa - , o que vai acontecer quando essa pessoa for embora? Absolutamente nada.' E reitera, bruscamente: 'Não é saudável'."


Mas nem tudo na vida são flores na vida desses dois. Primeiramente, Sean, o ex de Allie, não lhe dará sossego para que possa seguir sua vida com Dean.

Outro ponto é a escolha da carreira de Dean após finalizar os estudos, que também será um grande problema, já que seus pais são advogados famosos e fazem muita pressão para que ele siga a mesma profissão.

E mais dramas acontecem... Ao ser obrigado a desenvolver um trabalho social, Dean (que é de família riquíssima) descobre que nem todos têm o seu poder aquisitivo, ajuda a várias pessoas e, ainda por cima, descobre a profissão que quer seguir (e, claro, que tem muito talento para exercê-la).

Além disso, o pai de Allie, ao conhecer Dean, faz previsões nada agradáveis sobre o relacionamento dos dois e, ao perder uma pessoa querida, Dean reage exatamente como foi previsto pelo sogro.

Dentre os livros da série, achei que esse é o que tem os personagens mais fortes, mais bem construídos e a história mais real. Allie é a típica moça que não se envolve sexualmente com muita facilidade e Dean é o seu completo oposto. Mas a forma como a autora desenvolve a trama faz com que os dois se ajustem de uma forma interessante e divertida.


"A recriminação dura desperta uma onda de culpa. Quem sou eu para decidir o que alguém deve ou não fazer?"


Bateu o desespero para a leitura do último volume da série, já que a cena que encerra o livro (sim, na última linha da última página) me deixou de cabelo em pé! Se o livro 4 não chegar logo, essa pessoa que vos escreve simplesmente morrerá de ansiedade!



Quanto à narrativa, a autora segue o padrão dos demais volumes ao intercalar os dois personagens principais como narradores em primeira pessoa.

A edição também mantém o padrão, com folhas amareladas e fonte que torna confortável a leitura. Mais uma vez, não encontrei erros.

Leitura recomendada aos amantes de romances com uma boa dose de hot, drama e humor.



Clique aqui e adicione O Jogo no Skoob.




9 de agosto de 2017

[Resenha] As cores do amor

AS CORES DO AMOR
Autora: Camila Moreira
Editora: Paralela
Ano: 2017
Páginas: 320

Livro cedido em parceria com a editora


Sinopse: O que define uma pessoa? O dinheiro? O sobrenome? A cor da pele? Filho único de um barão da soja, Henrique Montolvani foi criado para assumir o lugar do pai e se tornar um dos homens mais poderosos da região. No entanto, o jovem se tornou um cafajeste aos olhos das mulheres, um cara egocêntrico segundo os amigos e um projeto que deu errado na concepção do pai. Quando o destino coloca Sílvia em seu caminho, uma jovem decidida e cheia de personalidade, Henrique reavaliará todas as suas escolhas. O amor que ele sente por Sílvia o fará enfrentar o pai e transformará sua vida de uma maneira que ele nunca pensou que fosse possível. Um sentimento capaz de provar que nada pode definir uma pessoa, a não ser o que ela traz no coração.




O post de hoje é para falar sobre mais um livro de autora nacional super talentosa e dessa leitura deliciosa que ela me proporcionou!

As cores do amor nos conta a história de Silvia, uma negra lindíssima que, ao final da faculdade, tem a oportunidade de realizar seu sonho (em conjunto com sua melhor amiga, Pietra), que é montar um Centro de Reabilitação para pessoas com deficiência.



Para tanto, as duas amigas terão que se mudar para a fazenda onde esse trabalho será realizado e, na cidade, reside também Henrique, o filho do poderoso Enzo Montalvani, dono da maior parte das terras locais.

Henrique e Silvia se conhecem no casamento de Lucas e Mariana e o comportamento dela o assusta logo de cara, pois ele não está acostumado com mulheres tão bem resolvidas e seguras de si (principalmente as que não lhe demonstram que ele é irresistível!).

A história de vida de Silvia é muito sofrida! Sem a presença dos pais desde a sua adolescência, foi como mãe para sua irmã e a criou a duras penas. 

Henrique também não tem uma história fácil. Tendo perdido a mãe na infância, seu pai sempre tentou fazer com que ele fosse o seu sucessor na administração de cuidado com as suas terras. Por jamais ter se interessado por esta área de trabalho, nem pelos negócios de seu pai, sempre foi rejeitado por ele.



Mas Henrique não é aquele "filhinho de papai" que pode parecer! Para não depender de seu pai, ele topa qualquer coisa e, por se interessar por carros, começa a trabalhar em uma oficina mecânica.

"A cara de desprezo do meu pai quando falei do meu trabalho era exatamente o que eu não queria ver, por isso me mantinha longe."

Não preciso nem dizer que, quando Silvia e Henrique se encontram, é pura explosão, não é mesmo? De desejo, de dramas, de emoções fortíssimas e, claro, de muito romance no ar!!!


"Dentro de casa, observei tudo que havia mudado nos últimos meses. E cada canto havia um pouquinho de Silvia"


O casal irá enfrentar muitos obstáculos (e quando digo muitos, são muitos mesmo!!!). Um professor de Silvia também vai atormenta-la ao tentar, de toda maneira, conquista-la e isso vai gerar desentendimentos entre o casal principal.

Mas o maior e mais forte dos problemas é o preconceito de Enzo (pai de Henrique), que nunca admitiria o seu filho envolvido com uma mulher negra, ainda mais sem posses e não sendo de uma família tradicional!

Enzo estaria a disposto a qualquer coisa, a cometer qualquer atrocidade para separar o casal e fez questão de deixar isso muito claro para Silvia, que tentou se proteger a todo custo.


"- Você acha que pode querer alguma coisa? Ainda mais com o meu filho? Eu já te disse uma vez e vou repetir. Saia da vida do Henrique ou eu terei que tomar providências."


A história se desenvolve entre cenas de muito romance, com pitadas de hot e um drama muito bem escrito, claro, com cenas de suspense!



A amizade também é muito linda no livro! Silvia com Pietra, Henrique com Carol (apesar de tudo...) e outros exemplos da mais linda lealdade estão presentes nessa trama que me deixou inspirada a acreditar ainda mais na importância dos amigos em nossas vidas.

Mas o que mais me tocou na história foi a força de Silvia! Ela é bem resolvida e não aceita preconceitos! Ela não leva desaforo para casa e, quando se entrega ao amor, o faz de corpo e alma, sem joguinhos e sem esconder as suas intenções, o que torna a leitura ainda mais agradável!

O ponto polêmico do livro também gira em torno dessa personagem! Ela não abaixa a cabeça ao ser alvo de preconceito, não se vitimiza em momento nenhum, mantém a cabeça erguida e não precisa nem se preocupar, pois para quem alimenta o racismo, esse sentimento asqueroso, o destino mostra o castigo!

Me impressionou, ainda, a maldade de Enzo! Para mim, ele nunca teve pelo filho Henrique nada mais que sentimento de posse! O que ele faz não é amor, não se pode admitir que um pai seja capaz de qualquer coisa para arruinar o romance do filho, a tal ponto!

A narrativa, em primeira pessoa e intercalada entre os personagens principais, é fluida e de leitura rápida, com muitas cenas emocionantes e reviravoltas a todo momento.

A Editora Paralela (Grupo Companhia das Letras) me enviou uma prova antecipada para divulgação e, em minha opinião, o exemplar se encontra perfeitamente acabado, com uma linda capa e fonte confortável à leitura em papel branco, sem erros de escrita.

Eu adorei a obra e super recomendo aos amantes de bons romances, com toques de drama e leves cenas hot!




Clique aqui e adicione As cores do amor no Skoob.




© Pacote Literário ♥ 2016 - Todos os direitos reservados. Personalizado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo