4 de agosto de 2017

[Resenha] As Primeiras Vítimas de Hitler


AS PRIMEIRAS VÍTIMAS DE HITLER - A busca pela justiça
Autor: Timothy W. Ryback
Editora: Companhia das Letras
Ano: 2017
Páginas: 336

Livro cedido em parceria com a editora


SinopseCombinando uma extensa pesquisa historiográfica a uma narrativa em ritmo de thriller, Timothy W. Ryback conta em As primeiras vítimas de Hitler a impressionante história de Josef Hartinger, um jovem promotor alemão que lutou para esclarecer a controversa morte de quatro jovens judeus inocentes no campo de concentração de Dachau, a poucos quilômetros de Munique, em abril de 1933. O caso, que teria sido uma reação dos guardas a uma suposta fuga, já indicava os primeiros sinais do projeto brutal de extermínio que marcaria o regime de Adolf Hitler e que encontraria em Hartinger um dos primeiros opositores a arriscar a própria vida e a carreira em busca de justiça.





Neste livro de caráter histórico, embasado em inúmeros documentos, cartas e relatos, Timothy W. Ryback traz ao nosso conhecimento o início de uma grande tragédia perpetrada pelas atrocidades do regime nazista.

O autor foi buscar, através da historiografia, tudo o que era possível para compreender e recriar o cenário de Dachau, ícone das ações nazistas quando de seu nascimento, já com a velada intenção de cometer os mais bárbaros crimes contra a humanidade.

O campo de concentração de Dachau foi criado, em 1933, a partir das instalações de uma fábrica de pólvora desativada. Toda a sua estrutura fora adaptada para receber supostos detidos provisórios, com a finalidade de se investigar suas ações ou práticas comunistas.



A lei alemã, à época, permitia que qualquer pessoa fosse detida e presa, por um curto período de tempo, sob qualquer alegação, até que se elucidasse sua situação política. Esse dispositivo garantiu aos nazistas iniciar discretamente as maldades do holocausto.

O autor descreve que Dachau, no início de suas atividades, era administrada pela polícia regular da Alemanha, mantendo assim o mínimo de respeito aos preceitos humanitários. No entanto, já havia o intuito governamental de transferir o comando das instalações à Schutzstaffel (SS), uma tropa criada sob comando de Heinrich Himmler, à margem da lei e afeta a toda e qualquer atrocidade.

Quando a transferência do comando foi completamente realizada, os SS passaram a cometer suas barbáries e dissimular, às vezes grotescamente, as ações ilegais e desumanas.

Ainda não havia a possibilidade dessas ações passarem totalmente despercebidas, visto que as instituições jurídicas operavam no país. A lei exigia que, no caso de morte de presos, a promotoria local deveria ser notificada, e esta investigaria as circunstâncias da morte.

Nesse ponto, nos é apresentado o promotor Josef Hartinger, que, após a notificação da morte de três homens e um quarto gravemente ferido, se dirige ao campo de Dachau para analisar o cenário do que seria o início de sua mais difícil empreitada em busca de justiça.

Estranhamente, todas as vítimas eram judeus e os soldados SS, apesar da longa distância da qual disseram que atiraram, demonstraram possuir exímia pontaria. Atento às discrepâncias, Hartinger pede ao médico legista Moritz Flamm que examine os corpos e a dinâmica dos tiros.


Hartinger e Flamm tornam-se incansáveis investigadores das quatro primeiras e das tantas outras mortes ocorridas em Dachau. Apesar de todas as dificuldades, passam a arriscar a vida em busca da verdade e da justiça.

A tropa SS, formada dos mais degradados homens, implacáveis perpetradores do horror, tentam a todo custo dissimular seus crimes e dificultar as investigações. No entanto, o estudo de Ryback vem mostrar que houve alguns homens, que na contramão de todo o pânico causado pelo regime de Hitler, tiveram a coragem de se expor e lutar por justiça.

A obra nos introduz no triste mundo nazista e no lamentável cenário de ódio aos judeus, com descrições que têm a capacidade de nos chocar, indignar e tentar entender como tantas pessoas puderam ser cúmplices ou se calar diante de tão repulsiva atrocidade.

Excelente leitura.


Clique aqui e adicione As Primeiras Vítimas de Hitler no Skoob




8 comentários:

  1. Imagino que seja um livro bem intenso ler sobre esse tipo de assunto, envolvendo o nazismo e tudo. Como estou bastante interessada nesse tipo de literatura, anotei a dica.

    <3

    ResponderExcluir
  2. Parece ser um livro fascinante e envolvente. Fiquei bastante curiosa em relação aos relatos históricos daquela época, ainda mais por parecerem ser descritos com bastante realismo. Vou anotar a sua dica com certeza. Bjss!

    ResponderExcluir
  3. Olá
    Gosto muito de livros que falam dessa época terrível, este eu ainda não li, e já estou colocando na lista de livros históricos. Nossa esse cara se arriscou mesmo, estou muito curiosa para saber como ele conseguiu dar prosseguimento a sua investigação.

    ResponderExcluir
  4. Oi, Junior
    Ainda não conhecia o livro, mas adoro esse assunto em livros. E gosto de leituras com um teor histórico, ainda mais esse período tão marcante da História.
    É impensável tudo que aconteceu, né? Adorei a dica e com certeza leria.

    Livros, vamos devorá-los

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem?

    Parece ser uma história bem interessante e impressionante. Apesar de marcar uma época, não é o tipo de livro que eu leria.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá tudo bem?

    Amo livros que retratem a Segunda Guerra Mundial e esse já havia ouvido falar, mas nunca cheguei a ler uma resenha até a sua, com certeza entrou para a minha lista de desejados e espero poder lê-lo em algum momento!

    BJss

    ResponderExcluir
  7. Olha, adoro livros assim. Com informações mais profundas sobre essas pessoas com teor histórico forte. Mesmo que pro lado do mal.
    Não conhecia essa obra, mas estou bem curiosa em conhecer!!!
    Parabéns pela leitura e resenha!

    Beijinhos

    #Ana Souza
    https://literakaos.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  8. Gosto de ler livros sobre o tema, mas confesso que prefiro os de ficção, mesmo que tenham fatos reais como base. Não entendi bem o caso desse, a sinopse diz que é narrado em ritmo de thriller, mas não sei o quanto a parte histórica está presente nem como é abordada... Vou dar uma folheada numa livraria para ver se acredito que seria uma boa leitura para mim, depende muito de como foi estruturado.

    ResponderExcluir

© Pacote Literário ♥ 2016 - Todos os direitos reservados. Personalizado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo