15 de janeiro de 2018

[Filme] Extraordinário


Gênero: Drama
Ano: 2017
Elenco: Julia Roberts, Jacob Tremblay, Owen Wilson, Izabela Vidovic


Dirigido por Stephen Chbosky, o filme conta a história de August Pullman, o Auggie, um menino que nasceu com uma síndrome que provoca uma deficiência física na face.

Até uma fase da vida, Auggie estudava em casa, com sua mãe e a trama vem nos contar como foi a transição dos estudos para uma escola, onde, além dos desafios estudantis, teria que enfrentar outro bem maior: lidar com a reação das pessoas ao verem seu rosto.



Inicialmente, o diretor da escola, já preocupado com possíveis manifestações de preconceito, forma uma "equipe de boas vindas" para ajudar Auggie nessa adaptação.

E tudo acontece quando as aulas começam: momentos de muita tristeza e solidão, outros de preconceito e alguns instantes de aceitação, amizade e felicidade.

O filme, de forma extremamente sensível, nos mostra a realidade de uma criança com deficiência, pela visão dela, de como é o mundo, todos os detalhes da convivência em casa e no ambiente escolar.



Não se trata de um filme triste, mas é bem real e demonstra como as crianças, justamente por serem muito ingênuas, podem ser cruéis. Muitas cenas conseguiram me arrancar lágrimas, pelo alto grau de emoção vivido nelas.

Há uma questão bem interessante no filme: é impressionante como os filhos seguem os exemplos dos pais. E isso serve tanto para os bons como para os maus exemplos!

Julia Roberts encena de forma sensacional a mãe de Auggie, com a sensibilidade e o humor de sempre, mais tocante que nunca!

Jacob Tremblay já havia me convencido de seu talento em O quarto de Jack (já indicado aqui no blog). Em Extraordinário, superou todas as minhas expectativas, dando vida ao Auggie do livro com extrema lealdade. Uma criança com um dom maravilhoso para as telonas, tão cedo na profissão certa!

Outro ponto alto do livro que foi transmitido com perfeição para o filme é a abordagem da irmã de Auggie. Os pais faziam o melhor que podiam, mas Liv muitas vezes ficava esquecida por eles, tinha que resolver sozinha os seus problemas e foi obrigada a se tornar emocionalmente independente cedo demais.

A atriz brasileira Sônia Braga, que atualmente tem encenado com perfeição alguns filmes bem dramáticos, tem participação especial na trama, como avó de Auggie e Liv. A rápida, mas lindíssima cena entre avó e neta foi mais uma parte do filme que conseguiu tirar lágrimas dos meus olhos.



O final do filme é, simplesmente, maravilhoso! Inesperadamente, tudo se transforma em algo imensamente lindo, mas palpável, perfeitamente possível de se acontecer com todos nós.

Assim que as letrinhas do cinema começaram a subir, tive uma vontade imensa de comprar ingressos para rever o filme na sessão seguinte, tamanha a emoção em que me encontrava.

“Todo mundo deveria ser aplaudido de pé pelo menos uma vez na vida.” Essa e outras lições que o filme nos deixa são únicas e especiais. Por isso, se você não leu, leia. Se não assistiu, assista! Você não pode deixar de conhecer essa história, que se tornou uma das favoritas em minha vida!





Um comentário:

  1. Parece ser muito bom, vou ver assim que possível.
    Não consigo nem imaginar o que uma pessoa deficiênte da idade dele, tem que enfrentar na escola.

    Beijos ❤

    Jardim de Palavras


    ResponderExcluir

© Pacote Literário ♥ 2016 - Todos os direitos reservados. Personalizado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo