19 de abril de 2018

[Resenha] Tudo que eu queria te dizer




TUDO QUE EU QUERIA TE DIZER
Autora: Martha Medeiros
Editora: Objetiva
Ano: 2017
Páginas: 176


Sinopse: O que você sempre quis dizer a alguém - e nunca teve coragem? O que precisa falar de uma vez por todas - mas desiste, espera, até chegar o momento mais apropriado? Em Tudo que eu queria te dizer , Martha Medeiros encarna personagens que assinam cartas reais, trágicas, por vezes cômicas, devastadas por sua dor. Em comum, as personagens deste livro têm a verdade de quem atravessa um ponto de virada em suas vidas e resolve colocar as cartas na mesa. Mestre na capacidade de nos emocionar, de forma simples e direta, a gaúcha Martha Medeiros concebeu Tudo que eu queria te dizer como um livro de contos, estruturados de forma independente. Na forma de cartas, Martha revela com delicadeza os dramas das personagens. Como a amante que escreve à mulher traída, a filha que relata a emoção de ser mãe à avô ausente, o jovem motorista que escreve à mãe do amigo morto num acidente de automóvel, ou a viúva saudosa que se dirige ao marido morto. Perdão, vingança, alívio, um pouco de nós está em cada uma dessas vozes, que expressam através de cartas uma confissão ou o exorcismo de nossos demônios. 






Neste livro recheado de emoções, Martha Medeiros, conhecida por suas coletâneas de crônicas, traz ao leitor uma nova proposta: escreve cartas aleatórias com as palavras que cada personagem sempre quis dizer a alguém.

"Não quero amantes. Não quero a mentira. E nem o sonho quero mais. Eu necessito daquele beijo para seguir acordando todas as manhãs. Senão, vou desejar dormir cedo todos os dias, fugindo para poder extrair do imaginário uma vida que não tenho. Aquele beijo me despertou para o meu vazio. Quero um amor dentro da minha boca."

Temos cartas de todos os tipos: a da filha para uma mãe, da esposa para o marido e da amante para a esposa. Mas cada uma traz um conteúdo novo, carregado de sentimentos, pensamentos e revelações muitas vezes inusitadas!

A autora consegue nos surpreender a cada página, ao narrar situações dramáticas, engraçadas, "comuns" do dia-a-dia ou completamente absurdas.


"Sorte sua não ter envelhecido, é a única vantagem de a morte ter lhe buscado aos 58. Você não precisou passar pelo constrangimento de virar um idoso nesta terra de apressados."

Em "Tudo que eu queria te dizer" o leitor conhece um novo viés da escrita de Martha Medeiros, que só vem corroborar com tudo o que já li dela: sua capacidade de nos colocar dentro do pensamento de cada personagem é sensacional!

Dessa maneira, o leitor sente cada carta como se fosse, ora o seu remetente, ora o seu destinatário ou, ainda, identifica pessoas que poderiam sê-los, o que me trouxe emoção, sorrisos e lágrimas em várias partes do livro!

"Mãe, você me dava a impressão de que só as obedientes tinham o direito de ser felizes. Quem tivesse opinião própria estaria condenada à marginalidade. Por muito tempo eu acreditei que não haveria jeito para mim. Foi com sua colaboração que eu custei tanto a me gostar. Você não fazia por mal, mas fez." 

A capa é linda e traduz bastante do que contém no livro. A edição está com as folhas brancas, o que pode não deixar a leitura tão confortável, mas não me incomodou.

Recomendo a todos os que querem uma leitura diferente e gostosa e, principalmente, a quem curte a autora, pois é muito bom poder ter acesso a outro tipo de escrita dela que não as crônicas, sua forma principal de escrever.  
  
"A intimidade de um leitor com seu livro só o silêncio abençoa."




2 comentários:

  1. Oi Karlinha, esse livro tem cara de ser muito bom mesmo, ainda mais para quem curte escrever cartas ainda nos tempos modernos... ou até mesmo para imaginar aquela carta que você escreveria para seu "eu" do futuro... Esse lance de escrever cartas de esposa para marido e de filha para mãe, me lembrou um desafio das cartas que vi num outro blog. Nele você tinha durante o ano desafios para escrever cartas para uma pessoa querida sua que já faleceu, uma para seu "eu" do futuro, outra para seu pai, para seu melhor amigo... enfim, a regra era que você devia ser sincero e falar o que te viesse ao coração, seja algo que te magoou, que te incomoda, que te dá orgulho... pense numa coisa complicada, em especial para algumas pessoas que você nunca declarou seu amor... rs
    Bjks!

    ResponderExcluir
  2. Oi Karlinha
    Eu AMEI este livro também!!
    Sou suspeita, pois adoro a escrita da Martha e li quase todos os seus livros.
    Adoro livros sobre cartas e este é especial
    Ótima resenha
    Bjs, querida

    ResponderExcluir

© Pacote Literário ♥ 2016 - Todos os direitos reservados. Personalizado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo